Paris-Roubaix 2024 – Guia das corridas Feminina e Masculina

Paris-Roubaix 2024 – Guia das corridas Feminina e Masculina

Corre-se no próximo fim de semana o Inferno do Norte, a Rainha das Clássicas, o Paris-Roubaix, naquele que é, para muitos amantes deste desporto, o melhor dia de ciclismo do ano.
Neste fim de semana cheio de emoção, a corrida feminina corre-se no sábado (6) e a masculina no dia seguinte, domingo dia 7.

Corrida Feminina

A corrida feminina arranca para a sua 4.ª edição, mas apesar de tão recente, é já uma das corridas mais esperadas do ano ao que ao pelotão feminino diz respeito, tendo nos proporcionado nas edições anteriores, corridas repletas de espetáculo e com vencedoras surpreendentes.
Para além disso o Paris-Roubaix feminino tem a particularidade de não se realizar no dia da corrida masculina, tendo um dia dedicado especialmente para as mulheres e outro para os homens.

Percurso

As ciclistas do pelotão feminino vão ter 148 quilómetros para percorrer, nesta que será a edição com maior distância da recente história desta corrida. Destes 148 quilómetros, 30 serão feitos através dos 17 setores de pavê que integram a corrida deste ano.

Tal como acontece na corrida masculina, os setores são classificados de 1 a 5 estrelas, sendo a dificuldade maior, quanto maior for o número de estrelas.

Um dos dois setores de 5 estrelas da corrida feminina é o famoso Mons-en-Pévèle, que as ciclistas têm de ultrapassar quando ainda faltarem 50 quilómetros para o final da corrida. É neste setor que pode surgir a movimentação vencedora, apesar de ainda faltarem 11 setores para ultrapassar.

Os setores seguintes, apesar de serem classificados com um menor número de estrelas, podem ser determinantes para o resultado final, pois a corrida já vem partida e o cansaço acumulado já se faz sentir. Foi por exemplo num destes setores de menor dificuldade (Templeuve), que Longo Borghini começou a construir a vantagem que lhe deu a vitória em 2022.

É já nos 20 quilómetros finais que surge o icónico Carrefour de l’Arbre, o segundo dos setores de 5 estrelas e uma das últimas oportunidades para se dar a estucada final, rumo ao velódromo de Roubaix.

Fonte: Site oficial da prova

Lista de setores:

SetorQuilómetroNomeDistânciaClassificação
1766Hornaing / Wandignies3,7****
1673,5Warlaing / Brillon2,4***
1576,9Tilloy / Sars-et-Rosières2,4****
1483,3Beuvry / Orchies1,4***
1388,3Orchies1,7***
1294,4Auchy / Bersée2,7****
1199,9Mons-en-Pévèle3*****
10105,9Mérignies / Avelin0,7**
9109,3Pont-Thibault / Ennevelin1,4***
8b114,7Templeuve – L’Epinette0,2*
8a115,2Templeuve – Moulin-de-Vertain0,5**
7121,6Cysoing / Bourghelles1,3***
6124,1Bourghelles / Wannehain1,1***
5128,6Camphin-en-Pévèle1,8****
4131;3Carrefour de l’Arbre2,1*****
3133,6Gruson1,1**
2140,3Willems / Hem1,4**
1147,1Roubaix0,3*

Favoritas

Lotte Kopecky da SD Worx- Protime, não tem tido uma temporada fácil e, apesar da vitória na Strade Bianchi, mostrou estar ainda uns furos abaixo daquilo que já nos habituou na Através da Flandres e Volta à Flandres. Apesar de uma menor recente forma, é uma superestrela e aparece sempre nos momentos importantes e tem de ser considerada favorita na corrida do próximo fim de semana.

Lorena Wiebes, companheira de equipa de Kopecky, vem mostrando uma forma superior tendo já vencido este ano corridas de enorme importância como a Gent-Wevelgem e a Scheldeprijs. Apesar de 45.º ser a sua melhor classificação no Inferno do Norte, Wiebes, conseguindo manter-se na frente da corrida, tem sempre no seu poderoso sprint a arma certa para vencer no velódromo de Roubaix.

Créditos: La Presse

Marianne Vos da Visma-Lease a Bike já ganhou quase tudo que havia para ganhar, e o Paris-Roubaix é uma corrida que a ciclista neerlandesa não tem no palmarés. Está em grande forma em 2024, tendo vencido a Omloop e Através da Flandres. A ausência de subidas no percurso é sempre uma mais valia para a tri-campeã mundial.

Outras ciclistas como Lucinda Brand, Pfeiffer Georgi, Alison Jackson, Elisa Chabbey, Elisa Balsamo e Femke Markus, são nomes a ter em conta e que, se conseguirem estar longe de azares, quedas e furos, têm condições para vencer a corrida.

Corrida Masculina

O Paris-Roubaix masculino, tem muitos mais anos de história e vai para a edição 121. É o terceiro dos 5 Monumentos e desde a sua primeira edição, em 1896, que os ciclistas lutam pela Rainha das Clássicas.

Devido à sua dureza e brutalidade, é já uma vitória para muitos ciclistas terminarem esta corrida que tem em Vlaeminck e Boonen os recordistas de vitórias, ambos com 4. O campeão em título é Mathieu Van der Poel e é no Campeão do Mundo que todos os olhos estarão postos.

03/10/2021 – Paris-Roubaix – Mathieu Van der Poel (Alpecin-Fenix), Sonny COLBRELLI (Bahrain Victorious)

Percurso

A corrida masculina, para além de todas as dificuldades que os pavês proporcionam, tem ainda uns monstruosos 260 quilómetros de distância. Os ciclistas vão percorrer 29 setores que perfazem um total de 56 quilómetros em pavê, sendo que o primeiro, Troisvilles à Inchy, surge já com quase 100 quilómetros percorridos.

Apesar dos 29 setores, há sempre três que se sobrepõe aos demais e têm a classificação de 5 estrelas: Trouée d’Arenberg, Mons-en-Pévèle e o Carrefour de l’Arbre.

O Trouée d’Arenberg surge quando ainda faltam 100 quilómetros para a meta, mas apesar disso, os seus famosos paralelos tratam sempre de eliminar ciclistas da luta por um dos troféus mais peculiares do desporto. Este ano, a organização optou por colocar antes da entrada neste setor, uma espécie de chicane para que a velocidade de entrada seja mais reduzida e tentar desta forma garantir aos ciclistas uma maior segurança.

O setor de Mons-en-Pévèle é o segundo setor de 5 estrelas e é aqui que normalmente sai o grupo de ciclistas que disputa a vitória nos 50 quilómetros seguintes.

O Camphin-en-Pévèle de 4 estrelas e o Carrefour de l’Arbre de 5, estão separados por apenas um quilómetro e compõem entre os dois, 4 quilómetros de pavés, o que com os 230 quilómetros já percorridos, são a oportunidade ideal para quem tiver com capacidade, fazer o ataque final e separar-se dos demais corredores.

Depois disto são 20 quilómetros até Roubaix, ainda com 3 setores mas de menor dificuldade. Chegando ao velódromo, os ciclistas fazem a já tradicional volta e meia antes de cortarem a meta, num dos melhores finais de ciclismo da época.

Fonte: Pro Cycling Stats

Lista de Setores

SetorQuilómetrosNomeDistância (km)Classificação
2996Troisvilles to Inchy2.2***
28102.5Viesly to Quiévy1.8***
27105.1Quiévy to Saint-Python3.7****
26111.3Viesly to Briastre3***
25122.6Vertain to Saint-Martin-sur-Écaillon2.3***
24129.3Capelle to Ruesnes1.7***
23138.3Artres to Quérénaing1.3**
22140.1Quérénaing to Maing2.5***
21143.2Maing to Monchaux-sur-Écaillon1.6***
20156.2Haveluy to Wallers2.5****
19164.4Trouée d’Arenberg2.3*****
18170.4Wallers to Hélesmes1.6***
17177.2Hornaing to Wandignies3.7****
16184.7Warlaing to Brillon2.4***
15188.2Tilloy to Sars-et-Rosières2.4****
14194.5Beuvry-la-Forêt to Orchies1.4***
13199.5Orchies1.7***
12205.6Auchy-lez-Orchies to Bersée2.7****
11211.1Mons-en-Pévèle3*****
10217.1Mérignies to Avelin0.7**
9220.5Pont-Thibaut to Ennevelin1.4***
8b225.9Templeuve (L’Épinette)0.2*
8a226.4Templeuve (Moulin-de-Vertain)0.5**
7232.8Cysoing to Bourghelles1.3***
6235.3Bourghelles to Wannehain1.1***
5239.8Camphin-en-Pévèle1.8****
4242.5Carrefour de l’Arbre2.1*****
3244.8Gruson1.1**
2251.5Willems to Hem1.4**
1258.3Roubaix (Espace Charles Crupelandt)0.3*

Favoritos

Mathieu Van der Poel é o favorito número um. Depois da vitória na edição de 2023 do Paris-Roubaix, o campeão do mundo chega a voar depois da vitória na Volta à Flandres. Jasper Philipsen, seu companheiro de equipa, tem esta corrida marcada no seu calendário, e juntos formam uma dupla de milhões. Com uma equipa bastante capaz que controlou a corrida na Flandres, os dois ciclistas podem dar o terceiro monumento da temporada à Alpecin Deceuninck.

Créditos: A.S.O. Pauline Ballet

Mads Pedersen tem feito uma época de enorme qualidade, com vitórias e exibições de luxo. O ciclista da Lidl-Trek já bateu Van der Poel este ano e esteve ao ataque na Volta à Flandres, depois das lesões sofridas na queda da Através da Flandres.

A UAE Team Emirates colocou três ciclistas no top 5 da Volta à Flandres, num dia de uma das maiores exibições da história do ciclismo de um ciclista português, António Morgado. Nils Politt e Tim Wellens serão os líderes de uma equipa que pode jogar com os números para tentar bater corredores mais fortes.

Créditos: Nico Vereecken/Sprint Cycling Agency

Por falar em força dos números, a Visma Lease a Bike tem também uma grande equipa, apesar das várias lesões que tiraram a sua estrela, Van Aert, para fora das clássicas. Com o trio Matteo Jorgenson, Christophe Laporte e Dylan van Baarle, a equipa neerlandesa tem muito por onde jogar taticamente e vai tentar colocar um destes ciclistas em condições de disputar a vitória.

Stefan Kung, Yves Lampaert, Alberto Bettiol, Biniam Girmay, Oier Lazkano e Joshua Tarling já mostraram ter pernas esta época com exibições de luxo e terão também eles uma palavra a dizer no Inferno do Norte.

A corrida feminina vai ter transmissão no próximo sábado na Eurosport a partir das 14 horas. Já a corrida masculina, vai ser transmitida na íntegra com a transmissão a ter início pelas 9h30 da manhã de domingo.

Subscreve a newsletter semanal para receberes todas as notícias e conteúdo original do TopCycling.pt. Segue-nos nas várias redes sociais Youtube , Instagram , Twitter , e Facebook.

Noticias relacionadas

Giro d’Itália 2024 – Etapa 14 – CRI

Giro d’Itália 2024 – Etapa 14 – CRI

Giro d’Itália 2024 – Etapa 13

Giro d’Itália 2024 – Etapa 13

Giro d’Itália 2024 – Etapa 12 – Lição de resiliência de Julian Alaphilippe

Giro d’Itália 2024 – Etapa 12 – Lição de resiliência de Julian Alaphilippe

Specialized lança Novas S-Works com o novo SRAM Red AXS

Specialized lança Novas S-Works com o novo SRAM Red AXS

Utilizamos cookies para garantir a funcionalidade e melhor experiência de navegação no nosso site. Saber mais