Paris-Roubaix 2023 – Guia completo do “inferno do norte”.

Paris-Roubaix 2023 – Guia completo do “inferno do norte”.

Este fim de semana corre-se a Paris–Roubaix 2023, famosa pelos seus setores de empedrado, é uma das mais antigas e famosas clássicas do mundo, conhecida também como ‘O Inferno do Norte’, para muitos, a rainha das clássicas.

É igualmente um dos cinco ‘Monumentos’ de ciclismo da temporada, provas de um dia de grande prestígio e tradição. Os cinco monumentos são Milan–Sanremo, Tour de Flandres, Paris–Roubaix, Liege–Bastogne–Liege e a Lombardia.

O vídeo seguinte explica em 3 min’s., de forma simples, os pormenores da Paris – Roubaix.

Sábado – Paris – Roubaix feminina

A versão feminina arrancou em 2020, este sábado cumpre-se a 3.ª edição da Paris – Roubaix feminina.

Em 2022 a equipa Trek-Segafredo dominou por completo a corrida, terminando com duas ciclistas no pódio, a vencedora Elisa Longo Borghini e Lucinda Brand que terminou em terceiro.

O percurso de 2023 liga Denain a Roubaix ao longo de 145,5 quilómetros e ditará a campeã desta histórica corrida e partem como favoritas à vitória Lotte Kopecky (SD Worxs), Elisa Longo Borghini (Trek-Segafredo), Marianne Vos (Jumbo-Visma), Lorena Wiebes (SD Worxs), Lucinda Brand (Trek-Segafredo), Pfeiffer Georgi (Team DSM), ou Marta Bastianelli (Team UAE ADQ).

Maria Martins (Fenix – Deceuninck) é a única portuguesa na lista de pré-inscritas para a competição.

A prova pode ser seguida no Eurosport 2, em direto, a partir das 14:00h.

Domingo – Paris – Roubaix masculina

O arranque acontece em Compiègne, 80 quilómetros a Norte de Paris, e termina no famoso velódromo de Roubaix, depois de 256.6 quilómetros muito duros, com setores de empedrado que vão eliminando alguns ciclistas do pelotão.

Os candidatos

A Jumbo-Visma é a equipa a bater, parte com Wout van Aert como um dos favoritos, mas não está sozinho, existem outros nomes importantes a ter em conta nesta corrida, como por exemplo Dylan van Baarle ou Christophe Laporte (van Baarle venceu a corrida o ano passado pela Ineos, Laporte venceu este ano a Gent-Wevelgem e Dwars door Vlaanderen), é certo que trabalharão para Wout van Aert mas esta corrida é uma lotaria.

Gruber Images

Mathieu van der Poel (Deceuninck-Alpecin) apresenta-se em qualquer clássica como um dos favoritos e esta não é excepção, além disso, esta é a corrida que “foge”, discutiu a vitória em 2021 e quer este ano juntar mais um monumento ao seu currículo no qual já figuram duas Flandres e uma Milão-Sanremo.

Mads Pedersen (Trek-Segafredo) vem de um pódio no Tour de Flandres, o ex-Campeão do Mundo mostrou grande forma e numa corrida com um perfil diferente (sem os muros da Flandres) este ciclista robusto e poderoso tem o perfil e o momento de forma ideais para ser candidato à vitória desta edição da Paris Roubaix. No entanto Pedersen tem a história contra si, o ano passado não terminou, não é uma corrida na qual tenha experiência e o seu melhor resultado em Roubaix foi um 51.º em 2019.

Stefan Küng (Groupama-FDJ) terminou no pódio o ano passado, foi o único a seguir Wout van Aert no Carrefour de l’Arbretem, tem a forma afinada para o momento das clássicas e embora não tenha a explosão de Mathieu van der Poel e Wout van Aert, na lotaria da eliminação e colocação é um ciclista ao qual ninguém pode dar 10 metros.

Filippo Ganna (Ineos) já partiu o ano passado com algum favoritismo, mas tal como Mads Pedersen este ano, faltava-lhe alguma experiência nesta corrida. Este ano, Ganna parte melhor preparado e já provou estar em forma com o seu segundo lugar na Milão-San Remo, será melhor em Roubaix este ano?

Além destes nomes que destacamos existem ainda outro que na lotaria da eliminação podem ter a sua oportunidade, como Florian Vermeersch (Lotto Dstny), na mesma equipa o poderoso jovem Arnaud De Lie, na Bora Hansgrohe Nils Politt é também de ter em conta, a Soudal Quick-Step é uma equipa sempre a ter em conta, onde ciclistas como Kasper Asgreen ou Florian Sénéchal também podem dar a surpresa, entre outros. Ao contrário de outras corridas, nesta os planos de “régua e esquadro” nem sempre saem bem, pois à muita variável a ter em conta.

RuiOliveira (UAE Team Emirates) e André Carvalho (Cofidis), são os únicos portugueses em prova no domingo.

Rui Oliveira – Crédito imagem: Sprint Cycling Agency

O percurso e os sectores de pavé

A partida e chegada da corrida são efectuadas sempre nos mesmos locais, a partida em Compiegne e a chegada no velódromo de Roubaix, os primeiros cem quilómetros são em asfalto, os primeiros paralelos só aparecem ao quilómetro 96. 

Não é um pavé ou calçada qualquer, é assim.

No entanto o trajecto vai sofrendo alterações todos os anos e os sectores de pavé vão mudando de acordo com o trajecto escolhido ou com o estado de conservação de cada um.

As cabras servem de corta erva para deixar os sectores mais “transitáveis”, neste caso Trouée d’Arenberg.

Cada sector é classificado com estrelas, sendo que 1 estrela corresponde a menos dureza, e 5 estrelas a maior dureza.

Os 31 sectores de pavé do Paris-Roubiax 2023:

EstrelasNomeKm. para finalMetros do sector
29 (***)Troisvilles to Inchy160.32200
28 (***)Viesly to Quiévy153.81800
27 (****)Quiévy to Saint-Python151.23700
26 (**)Saint-Python146.51500
25 (***)Vertain to Saint-Martin-sur-Écaillon139.42300
24 (***)Verchain-Maugré to Quérénaing129.41600
23 (***)Quérénaing to Maing126.72500
22 (***)Maing to Monchaux-sur-Ecaillon123.61600
21 (***)Haspres to Thiant1171700
20 (****)Haveluy to Wallers103.52500
19 (*****)Trouée d’Arenberg95.32300
18 (***)Wallers to Hélesmes89.21600
17 (****)Hornaing to Wandignies82.53700
16 (***)Warlaing to Brillon752400
15 (****)Tilloy to Sars-et-Rosières71.52400
14 (***)Beuvry-la-Forêt to Orchies65.21400
13 (***)Orchies60.11700
12 (****)Auchy-lez-Orchies to Bersée542700
11 (*****)Mons-en-Pévèle48.63000
10 (**)Mérignies to Avelin42.6700
9 (***)Pont-Thibault to Ennevelin39.21400
8 (*)Templeuve – L’Epinette33.8200
8 (**)Templeuve – Moulin-de-Vertain33.3500
7 (***)Cysoing to Bourghelles26.81300
6 (***)Bourghelles to Wannehain24.31100
5 (****)Camphin-en-Pévèle19.91800
4 (*****)Carrefour de l’Arbre17.12100
3 (**)Gruson14.81100
2 (***)Willems to Hem8.21400
1 (*)Roubaix – Espace Charles Crupelandt1.4300

No total dos 256,6 km’s, 54 são em pavé, o que vai massacrar ciclistas e bicicletas, causando desgaste, stress e quedas.

“Tuning” especial Paris-Roubaix nas bicicletas

Ao longo dos anos as marcas foram aprimorando modelos de estrada para este tipo de provas, que absorvem as vibrações das brutais pedras dos sectores, existem modelos específicos de endurance que nasceram devido a esta prova.

Wout van Aert correu a Milão-Sanremo com um só prato, como será na Paris Roubaix?

Mas modelos de bicicletas específicos não chega, as equipas acabam sempre por fazer adaptações especiais para a prova do pavé, como por exemplo:

  1. Pneus mais altos que o habitual, em vez dos 23 ou 25mm., utilizam 28mm. e alguns até 32mm.
  2. Pressões mais baixas. De nada vale usarem pneus de 28mm. e depois colocarem 120 psi de pressão, assim usam pressões entre os 65 e os 85 psi para melhorar a absorção dos impactos.
  3. São colocadas duas fitas de guiador sobrepostas.
  4. Alguns colocam fita de guiador na base dos pedais para absorver os impactos brutais ao longo dos 257 km’s
  5. Colocam um prato pequeno maior, visto ser uma prova praticamente toda ela em terreno plano. Em vez da habitual combinação de pratos pratos 53/39 dentes, usam 53/42 ou 53/44 dentes.
  6. Este ano é possível que se veja alguns ciclistas a optarem por utilizar um só prato, por exemplo Van Aert já o fez na Milão-Sanremo
  7. Shifters extra montados no centro do guiador.
  8. Manetes de travão extra no centro do guiador.
  9. Grades de bidom com “grip” extra para evitar estes saltem.
  10. Guias de corrente para evitar que esta salte.

A pressão de pneus ajustável

A pressão dos pneus na Paris-Roubaix é um enigma; os ciclistas desejam pressões baixas para os sectores de empedrado (para absorver impactos), e pressões altas para o asfalto (para fazer menos atrito e permitir melhor rolamento das rodas).

O ano passado a equipa DSM comunicou que tanto na corrida masculina, como na corrida feminina, utilizaria um sistema nas suas bicicletas que permite aumentar ou diminuir a pressão dos pneus sem câmara com o toque de um botão instalado no guiador.

O sistema são os cubos da marca Scope, os Scope Atmoz, um sistema que permite controlar a pressão dos pneus em andandamento, no valor de €3.998,00 para este equipamento.

Este ano também a Jumbo-Visma parece utilizar um sistema de controlo de pressão na bicicleta.

O sistema da KAPS é integrado também nos cubos e permite ao ciclista aumentar ou diminuir a pressão dos pneus em andamento, através de botões no guiador.

No entanto o sistema funciona por wireless, será viável para a brutalidade do empedrado da Roubaix?

O troféu

Os ciclistas vão passar por toda essa dureza, e lutar para vencer a rainha das clássicas do pavé, vão deixar todas as suas forças naquele percurso e no final, ganhar isto.

Quantos sonham ter este mítico “calhau” em casa?

Este fim de semana vão ser entregues aos vencedores no velódromo de Roubaix, apostas em alguém?

Recentes vencedores da PARIS-ROUBAIX

  • 2022: Dylan van Baarle (Ned) Team Ineos
  • 2021: Sonny Colbrelli (Ita) Bahrain Victorious
  • 2020: corrida não realizada devido ao Covid-19
  • 2019: Philippe Gilbert (Bel) Quick-Step Floors
  • 2018: Peter Sagan (Svk) Bora-Hansgrohe
  • 2017: Greg Van Avermaet (Bel) BMC Racing
  • 2016: Mathew Hayman (Aus) Orica-GreenEdge
  • 2015: John Degenkolb (Ger) Giant-Alpecin
  • 2014: Niki Terpstra (Ned) Etixx – Quick-Step
  • 2013: Fabian Cancellara (Sui) Team RadioShack
  • 2012: Tom Boonen (Bel) Omega-Pharma – Quick-Step
  • 2011: Johan Vansummeren (Bel) Garmin-Cervélo
  • 2010: Fabian Cancellara (Sui) Team Saxo Bank
  • 2009: Tom Boonen (Bel) Quick-Step
  • 2008: Tom Boonen (Bel) Quick-Step
  • 2007: Stuart O’Grady (Aus) Team CSC

A transmissão

Domingo haverá uma emissão especial de mais de sete horas da 120.ª edição da Paris – Roubaix masculina. A partir das 9:30h, no Eurosport 1, a partir das 9:30h, no Eurosport 1, Gonçalo Moreira, Paulo Martins e Olivier Bonamici garantem os comentários desta prova icónica.

Para saberes um pouco mais da história e da envolvente da prova, deixamos-te dois excertos de dois bons filmes sobre a Paris Roubaix, onde podes ver, entre outras curiosidades, os históricos duches do velódromo de Roubaix, que têm mais de 100 anos e cada um tem uma placa com o nome de um vencedor da prova.

Road to Roubaix

Hell of the north

Start-list das equipas

Bahrain Victorious

  • GRADEC Kamil
  • PASQUALON Andrea
  • MOHORIČ Matej
  • WRIGHT Fred
  • MILAN Jonathan
  • MIHOLJEVIČ Fran
  • RAJOVIČ Dušan

Jumbo-Visma

  • VAN AERT Wout
  • LAPORTE Christophe
  • AFFINI Edoardo
  • ROOSEN Timo
  • VAN BAARLE Dylan
  • VAN DIJKE Tim
  • VAN HOOYDONCK Nathan

Ineos Grenadiers

  • GANNA Filippo
  • HEIDUK Kim
  • KWIATKOWSKI Michał
  • ROWE Luke
  • SHEFFIELD Magnus
  • SWIFT Connor
  • TARLING Josh

Alpecin-Deceuninck

  • VAN DER POEL Mathieu
  • DILLIER Sylvain
  • GAZE Samuel
  • GROVES Kaden
  • GOGL Michael
  • PHILIPSEN Jasper
  • VERMEERSCH Gianni

Soudal-Quick Step

  • MERLIER Tim
  • BALLERINI David
  • LAMPAERT Yves
  • ASGREEN Kasper
  • PEDERSEN Casper
  • SÉNÉCHAL Florian
  • VAN LERBERGHE Bert

Trek-Segafredo

  • THEUNS Edward
  • HOOLE Daan
  • LEIPINŠ Emils
  • STUYVEN Jasper
  • PEDERSEN Mads
  • KIRSCH Alex
  • VACEK Mathias

EF Education-Easypost

  • DOULL Owain
  • KEUKELEIRE Jens
  • RUTSCH Jonas
  • SCULLY Tom
  • SHAW James
  • VAN DEN BERG Julius
  • VAN DEN BERG Marijn

Groupama-FDJ

  • ASKEY Lewis
  • LE GAC Olivier
  • LIENHARD Fabian
  • DÉMARE Arnaud
  • KÜNG Stefan
  • STEWART Jake
  • WATSON Samuel

Team DSM

  • EEKHOFF Nils
  • DAINESE Alberto
  • DEGENKOLB John
  • BITTNER Pavel
  • HEINSCHKE Leon
  • ANDRESEN Tobias Lund
  • NABERMAN Tim

Lotto-Dstny

  • SLOCK Liam
  • BEULLENS Cedric
  • FRISON Frederik
  • GRIGNARD Sébastien
  • DE LIE Arnaud
  • VERMEERSCH Florian
  • VAN MOER Brent

Bora-Hansgrohe

  • POLITT Nils
  • ARCHBOLD Shane
  • KOCH Jonas
  • GAMPER Patrick
  • HALLER Marco
  • MEEUS Jordi

Total Energies

  • BOASSON HAGEN Edvald
  • SOUPE Geoffrey
  • SAGAN Peter
  • OSS Daniel
  • VAN GESTEL Dries
  • BODNAR Maciej
  • TURGIS Anthony

Bingoal WB

  • DE MAEGHT Dorian
  • SALBY Alexander
  • ROBEET Ludovic
  • LAUK Karl Patrick
  • VANDEPITTE Nathan
  • DESAL Ceriel
  • VAN KEIRSBULCK Guillaume

Israel-PremierTech

  • REYNDERS Jens
  • VANMARCKE Sep
  • GEE Derek
  • ZABEL Rick
  • EINHORN Itamar
  • VAN ASBROECK Tom
  • BOIVIN Guillaume

Uno-X Pro Cycling

  • BENDIXEN Louis
  • RESELL Erik Nordsæter
  • KRISTOFF Alexander
  • BLUME LEVY William
  • WÆRENSKJOLD Søren
  • HALVORSEN Kristoffer
  • TILLER Rasmus

AG2R Citroën

  • GAUTHERAT Pierre
  • SCHÄR Michael
  • DEWULF Stan
  • RAUGEL Antoine
  • VAN AVERMAET Greg
  • NAESEN Oliver
  • TOUZÉ Damien

Q36.5 Pro Cycling

  • COLOMBO Filippo
  • PUPPIO Antonio
  • BAUER Jack
  • MOSCHETTI Matteo
  • DEVRIENDT Tom
  • LUDVIGSSON Tobias
  • ZUKOWSKY Nickolas

Flanders-Baloise

  • DE WILDE Gilles
  • DE VYLDER Lindsay
  • DE PESTEL Sander
  • VANHOOF Ward
  • COLMAN Alex
  • FRETIN Milan
  • APERS Ruben

Astana Qazaqstan

  • CHZHAN Igor
  • LAAS Martin
  • BOL Cees
  • GRUZDEV Dmitriy
  • FEDOROV Yevgeniy
  • SYRITSA Gleb

Cofidis

  • CARVALHO Andre
  • RENARD Alexis
  • ALLEGAERT Piet
  • NOPPE Christophe
  • WALSCHEID Max
  • KREDER Wesley
  • WALLAYS Jelle

Intermarché-Circus-Wanty

  • TEUNISSEN Mike
  • PLANCKAERT Baptiste
  • PAGE Hugo
  • THIJSSEN Gerben
  • REX Laurenz

Movistar

  • GARCÍA CORTINA Iván
  • NORSGAARD Mathias
  • ROMEO Iván
  • JACOBS Johan
  • MAS Lluís
  • HOLLMANN Juri
  • LAZKANO Oier

Arkéa-Samsic

  • LOUVEL Matis
  • HOFSTETTER Hugo
  • RUSSO Clément
  • DEKKER David
  • MOZZATO Luca
  • BIERMANS Jenthe
  • MCLAY Daniel

Jayco-AlUla

  • BALMER Alexandre
  • PÖSTLBERGER Lukas
  • ŠTYBAR Zdeněk
  • O’BRIEN Kelland
  • STEWART Campbell
  • DURBRIDGE Luke
  • REINDERS Elmar

UAE Team Emirates

  • OLIVEIRA Rui
  • BAX Sjoerd
  • LAENGEN Vegard Stake
  • ACKERMANN Pascal
  • GIBBONS Ryan
  • TRENTIN Matteo
  • BJERG Mikkel

Subscreve a newsletter semanal para receberes todas as notícias e conteúdo original do TopCycling.pt. Segue-nos nas várias redes sociais Youtube , Instagram , Twitter , e Facebook.

Noticias relacionadas

A Nova Cannondale SuperSix EVO do Campeão Nacional Rui Costa

A Nova Cannondale SuperSix EVO do Campeão Nacional Rui Costa

Tour de France 2024 | Etapa 19 | Pogačar sentencia o Tour

Tour de France 2024 | Etapa 19 | Pogačar sentencia o Tour

Tour de France 2024: Etapa 18 – Brilham os Homens das Clássicas

Tour de France 2024: Etapa 18 – Brilham os Homens das Clássicas

Tour de France 2024 | Etapa 17 | Todos querem vencer

Tour de France 2024 | Etapa 17 | Todos querem vencer

Utilizamos cookies para garantir a funcionalidade e melhor experiência de navegação no nosso site. Saber mais