Diário de um sub-23 – Lucas Lopes

Diário de um sub-23 – Lucas Lopes

Lucas Lopes cheirou a vitória na Volta à Extremadura. Atleta da Supermercados Froiz conta como se preparou para o melhor resultado do ano.

Chamo-me Lucas Lopes, comecei no ciclismo de estrada na Póvoa Cycling Academy, onde o Sérgio Carvalho e a Joana Barbosa me ajudaram muito.

Em 2022 fui para Caja Rural Alea – filial da Caja Rural Seguros RGA. Permitiu-me perceber a exigência das corridas lá fora e ganhar estaleca dado que corri bastantes vezes e em perfis diversificados.

Em 2023 passei a profissional na Eletro Hiper Europa. Foi um ano de azares… no final da época parti a clavícula. A mudança, este ano, para a Supermercados Froiz foi inesperada visto que a equipa anterior acabou.

Para preparar as corridas ultimamente todas as semanas têm sido quase iguais, tanto a nível de treinos como de alimentação.

Também preciso de descansar bem durante a semana. Após cada corrida tenho a viagem de regresso a casa e um ou dois dias antes da corrida tenho a viagem de ida.

Acaba por ser um pouco complicado uma vez que são poucos os dias que posso estar completamente em repouso, mas tento organizar os dias.

Fica a conhecer o Rúben Rodrigues (Laboral Kutxa) em mais uma página do Diário de um sub-23!

Volta à Extremadura

De 15 a 17 de março corri a Volta à Extremadura. A nível de treinos fiz uma semana maia tranquila que o normal.

Segunda rolei um pouco as pernas com paragem obrigatória na pastelaria para comer um (ou dois) bolos. É uma boa recompensa após uma corrida, uma vez que não podemos fazer isso todos os dias!

Na terça o merecido descanso total, onde fico por casa a ver uma série ou a jogar PlayStation. Sempre deitado para que o corpo possa recuperar o máximo possível!

Quarta foi dia de reativar o corpo, com umas séries curtas e intensas em subida, num treino com de três horas. À tarde massagem desportiva que é muito importante na recuperação e que ajuda a estar bem nos dias da corrida. Após a massagem é preparar a mala e descansar.

Quinta acordei cedo para ir treinar. Saí na cabra para fazer hora e meia para soltar as pernas. Treinos na cabra também são importantes para treinar a posição. A seguir ao treino viajei para Espanha.

Viagem com a Polti Kometa

Na viagem aproveito para descansar, tento dormir, estar off do telemóvel. Se não conseguir dormir olho simplesmente para a estrada. Tento ao máximo não estar muito no telemóvel porque desgasta.

Quando cheguei ao hotel fui descansar porque já tinha treinado. Pernas ao alto a ver uma série até à hora do jantar. Depois do jantar mais descanso para o dia da corrida.

Uma curiosidade é ter feito a viagem com a Polti Kometa. Tivemos que dividir atletas por outras equipas para fazer esta viagem porque os diretores tinham ido no carro da equipa. Assim também pudemos conviver com os “rivais”.

No dia da corrida acordei às 9:00. Dormi 10 horas! Ao pequeno almoço já meti boas quantidades de hidratos de carbono (creme de arroz, leite de arroz e um prato de arroz) e alguma proteína (ovos mexidos) para encher os músculos para a etapa de 160 km.

Busca da vitória

Na etapa rainha da Volta à Extremadura fiz 2º. Parti confiante, sabia que podia fazer algo uma vez que subidas longas me assentam que nem uma luva.

Havia uma de 9 km à falta de 30 km para o final, depois descíamos e voltávamos a subir 16 km até meta. Ia muito bem de sensações, a 5,5 km para o fim decidi por o meu ritmo e ir em busca da vitória.

Sabia que já não estava para a geral e que podia ter mais liberdade. Vieram dois atletas comigo e fomos até ao sprint juntos. Faltou pouquinho para ganhar a etapa ao colombiano Juan Pablo Sossa (Vigo – Rías Baixas).

Tenho noção que podia ter sido o mais forte. A dinâmica entre os três foi muito graças ao meu trabalho e no final da etapa reconheço que me faltou um pouco de frieza para dar o remate final. Apesar disso, sinto-me feliz pela prestação e consciente daquilo que preciso de melhorar.

A Volta à Extremadura foi ganha pelo murciano José Luis Faura (Cortizo) e eu fechei 12º na geral para a Supermercados Froiz. A equipa ficou contente e agora tenho objetivos ambiciosos para as próxima corridas que serão na Taça de Espanha.

Noticias relacionadas

Os novos sapatos de BTT Ride Concepts Livewire

Os novos sapatos de BTT Ride Concepts Livewire

Taça do Mundo de XCO | Ronda 1 | Mairiporã, Brasil

Taça do Mundo de XCO | Ronda 1 | Mairiporã, Brasil

João Almeida nas clássicas das Ardenas | Dias e horários das transmissões no Eurosport

João Almeida nas clássicas das Ardenas | Dias e horários das transmissões no Eurosport

Paris – Roubaix Challenge | Como ir viver o inferno do norte

Paris – Roubaix Challenge | Como ir viver o inferno do norte

Utilizamos cookies para garantir a funcionalidade e melhor experiência de navegação no nosso site. Saber mais