Seis destaques da Volta a Portugal do Futuro

Seis destaques da Volta a Portugal do Futuro

Luca Bagnara (Polti) sagrou-se campeão e Alexandre Montez (Credibom/LA Alumínios/Marcos Car) foi o melhor português. Destacamos seis craques da Volta a Portugal do Futuro.

Terminada a 31.ª edição da Volta a Portugal do Futuro é hora de analisar os ciclistas que se destacaram na prova criada em 1990 pelo jornal O Jogo e organizada pela Podium Events.

Este evento de categoria sub-23 é sempre um barómetro para o futuro do ciclismo, quer em Portugal quer além fronteiras.

Luca Bagnara venceu em São Pedro do Sul na subida de São Macário.
Créditos: Podium Events

Luca Bagnara (Polti Kometa)

Um dos grandes nomes da edição deste ano foi Luca Bagnara, que corre pela equipa de sub-23 de Alberto Contador.

O italiano foi descoberto por Ivan Basso na Emilia Romagna e diz ser um ciclista completo que gosta de subir e de provas por etapas. No segundo dia da Volta a Portugal do Futuro teve o palco ideal para mostrar todas as qualidades.

Aos 20 anos venceu a classificação geral por 1:42, vantagem confortável e à qual juntou a etapa rainha. O italiano classificou a subida ao São Macário como “a mais difícil que já fiz“.

Luca Bagnara leva assim de Portugal as primeiras vitórias, um indicador que a Polti Kometa vem trabalhando bem na formação. Será Bagnara o novo Davide Piganzoli?

Owen Lightfoot ganhou em Águeda ao chileno Cristobal Mena.
Créditos: Podium Events

Owen Lighfoot (Vigo/Rias Baixas)

Owen Lightfoot é outro dos nomes a destacar nesta edição da Volta a Portugal do Futuro. O ciclista de 20 anos venceu a 1.ª etapa depois de bater ao sprint os três colegas de fuga, vestindo a camisola amarela por um dia.

O britânico mostrou dar-se bem com os ares de Portugal, já que em 2023 já tinha ganho uma etapa na Volta a Portugal do Futuro (Castelo Branco) e a classificação por pontos.

Natural de Leicester, Lightfoot já aparenta grande sentido de oportunidade e não perdeu a chance de picar o ponto pelo segundo ano consecutivo em Portugal.

Noah Campos foi o mais rápido em Pombal.
Créditos: Podium Events

Noah Campos (Kelly Simoldes UDO)

O ciclista natural de Loulé inscreveu o nome na história da edição 31 da Volta a Portugal do Futuro ao vencer a 3.ª etapa com meta em Pombal.

Foi a primeira vitória do atleta nesta categoria e ajudou o louletano a fechar no 4.º posto entre os mais jovens. Neste particular foi o melhor português entre os corredores nascidos em 2004/2005.

Noah Campos, de 19 anos, foi um dos destaques da prova tendo sido preponderante no 5.º lugar da Kelly Simoldes UDO na classificação por equipas. A estrutura de Oliveira de Azeméis foi a melhor entre as portuguesas.

O homem forte da Volta a Portugal, Joaquim Gomes, na partida da 2.ª etapa.
Créditos: Podium Events

Alexandre Montez (Credibom/LA Alumínios/Marcos Car)

As equipas espanholas meteram nove corredores no top 10 final. A exceção à regra foi Alexandre Montez que concluiu em 3.º na geral individual e ainda fez pódio na 2.ª etapa.

O ciclista natural de Aldeia de Além, freguesia de Alcanede, foi este ano 2º na Clássica da Arrábida e 17º no GP das Nações, onde esteve pela seleção nacional mesmo antes da Volta.

Montez, da Credibom/LA Alumínios/Marcos Car, melhorou o 6.º lugar da passada da Volta a Portugal do Futuro e foi rei dos trepadores somando mais dois pontos do que o chileno Cristobal Bustos.

Atenção a este talento na próxima Corrida da Paz (entre 30 de maio a 2 de junho) onde fecha o apuramento para a Volta a França do Futuro. Portugal está no top 15 do ranking das nações sub-23 e em lugar de apuramento automático. Montez já fez a corrida na época passa e deve ir no apoio a António Morgado.

João Martins fugiu para a glória nas Caldas da Rainha.
Créditos: Podium Events

João Martins (Rádio Popular-Paredes-Boavista)

O mágico xadrez esteve em alta graças a João Martins.

O gaiense, de 20 anos, venceu a última etapa nas Caldas da Rainha, tendo sido o mais forte dos quatro fugitivos. À etapa juntou a classificação por pontos na qual bateu Noah Campos.

João Martins levou ainda um 4.º lugar da 1.ª etapa. O sprinter da Rádio Popular-Paredes-Boavista faz parte dos trabalhos da seleção nacional de estrada e de pista.

Em 2023, na estreia em Europeus de sub-23, João Martins saiu do velódromo com o 5.º lugar na eliminação dominada por Tim Torn Teutenberg e Gianluca Pollefliet. O alemão corre pela Lidl-Trek e o belga pela Decathlon Ag2r. Já em juniores o português tinha sido 4.º no omnium também no Campeonato da Europa.

Diogo Pinto foi 2.º em Pombal e 12.º na geral. O melhor da Óbidos.
Créditos: Inês Calvo

Gorka Corres (Caja Rural-Alea)

Basco, natural San Vicente de Arana, Gorka Corres conseguiu um dos melhores resultados da carreira na estrada, vencendo a classificação da juventude e terminando 5.º na geral.

Com apenas 18 anos, Gorka Corres é da geração dos multifacetados já que combina estrada com ciclocrosse. No crosse foi campeão nacional júnior em 2023 e 3.º este ano, agora na categoria de sub-23.

Na Volta a Portugal do Futuro, Corres foi bastante regular, tendo sido 5.º na ascensão ao São Macário a 3:20 do vencedor da etapa e da geral Luca Bagnara.

Subscreve a newsletter semanal para receberes todas as notícias e conteúdo original do TopCycling.pt. Segue-nos nas várias redes sociais Youtube , Instagram , Twitter , e Facebook.

O pelotão da Volta a Portugal do Futuro em Leiria.
Créditos: Podium Events

Noticias relacionadas

Volta a Portugal 2024 – Já se conhecem as etapas

Volta a Portugal 2024 – Já se conhecem as etapas

Granfondo Portimão 2024 – O ultimo desafio do ano

Granfondo Portimão 2024 – O ultimo desafio do ano

Volta a Suíça – Resumo da Etapa 4

Volta a Suíça – Resumo da Etapa 4

António Morgado na Volta à Eslovénia

António Morgado na Volta à Eslovénia

Utilizamos cookies para garantir a funcionalidade e melhor experiência de navegação no nosso site. Saber mais