Sanne Cant atinge as 125 vitórias!

Sanne Cant atinge as 125 vitórias!

Lenda do ciclocrosse consolida estatuto entre as melhores da história. Sábado, em Hulst, juntam-se as craques para fechar 2023.

No Exact Cross, em Loenhout, último evento de ciclocrosse esta época na Bélgica, chegou a muito aguardada vitória de Sanne Cant, a 125ª de uma carreira ímpar.

A 14 vezes campeã nacional não vencia um crosse desde os Nacionais disputados em janeiro deste ano. Para encontrar o último triunfo em provas C1 – nível do Exact Cross, Superprestige e Troféu X2O – é preciso recuar a fevereiro de 2019 e ao Superprestige de Hoogstraten!

Foi longa a espera de Sanne Cant, que entre 2014 e 2019 fez quatro épocas consecutivas acima das 19 vitórias, colocando a fasquia nas 23 em 2014/2015.

“Há muito que não ganhava uma corrida excetuando os Nacionais da Bélgica por isso sabe muito bem. Fui uma das que fiz três dias consecutivos. Ontem acabamos tarde. Vencer é difícil com esta nova geração. Estou contente por ter corrido bem hoje.”

Sanne Cant ao Eurosport.

Sanne Cant é uma das melhores de todos os tempos

Na ausência da campeã mundial, Fem van Empel, da líder da Taça do Mundo e do Superprestige, Ceylin del Carmen Alvarado, a belga Sanne Cant despachou a checa Kristýna Zemanová (Brilon Racing Team MB) e a colega de equipa na Crelan-Corendon, Manon Bakker, que venceu em Val di Sole.

O Exact Cross só volta a 20 de janeiro em Zonnebeke, mas este sábado há Taça do Mundo em Hulst (em direto no Eurosport às 12:30).

Com 125 vitórias na carreira, três títulos mundiais, três Taças do Mundo e quatro Troféus Superprestige Sanne Cant é uma das melhores de todos os tempos.

A corredora de Antuérpia divide o destaque com Marianne Vos, recordista de triunfos na Taça do Mundo, sete vezes campeã mundial e que tem 108 provas no palmares.

A neerlandesa sempre conciliou ciclocrosse e estrada, enquanto a belga priorizou o ciclocrosse, só que Vos abdicou de correr este inverno para recuperar da intervenção à artéria ilíaca. Na lista das históricas nota ainda para a americana Katie Compton, que se retirou com 137 vitórias, embora uma boa fatia delas tenha sido em eventos C2.

Noticias relacionadas

Volta à Suíça – Etapa 5 – Espetáculo de João Almeida

Volta à Suíça – Etapa 5 – Espetáculo de João Almeida

Granfondo Portimão 2024 – O ultimo desafio do ano

Granfondo Portimão 2024 – O ultimo desafio do ano

Volta a Suíça – Resumo da Etapa 4

Volta a Suíça – Resumo da Etapa 4

António Morgado na Volta à Eslovénia

António Morgado na Volta à Eslovénia

Utilizamos cookies para garantir a funcionalidade e melhor experiência de navegação no nosso site. Saber mais