Giro – Sexual… Healyng

Giro – Sexual… Healyng

Quando Marvin Gaye compôs “Sexual Healing” nunca pensou ser citado no contexto do Giro de Itália. Até que apareceu Ben Healy.

“Ti amo” é um espaço de amor à cultura italiana e ao Giro. É também uma música de Umberto Tozzi. Proponho 21 histórias para 21 etapas.

Os haters dirão que está mal escrito. “É Sexual Healing, não é Healyng”. E se Ben Healy estiver para a 8ª etapa do Giro de Itália como Marvin Gaye esteve para o soul e R&B?

Primeiro uma recomendação: leiam ao som da música que partilho abaixo. Dito isto, voltemos ao ciclismo. O cenário era duro: 200km de terreno rompe pernas com chegada a Fossombrone. A fuga pegou à primeira.

Ben Healy, 22 anos, sotaque irlandês que derrete corações e barba de uma semana para dar o toque desalinhado, mas contemporâneo. O estilo urban chic que a EF gosta de promover e que leva o informático de Silicon Valley a vestir Rapha e a montar um suporte no Tesla para a bike topo de gama.

Healy/Healing… a associação é óbvia para um fã de Marvin Gaye. O tema “Sexual Healing” foi lançado no 17º e último álbum do cantor – Midnight Love (1982). O curioso é que foi gravado na Bélgica já que Marvin Gaye ficou a viver em Ostend após concluir a digressão europeia.

Ostend? A sério?

Afetado pelo uso de drogas e depressão foi em longos passeios nas praias de Ostend que Marvin Gaye recuperou. Não sabemos se chegou a viver a cultura belga da bicicleta, mas Ostend? A sério? De todos os sítios no mundo Marvin Gaye compôs este hit numa das capitais do ciclocrosse (organizaram o Mundial em 2021 e vão receber o de 2027)? É demasiado bom para ser verdade.

“Sexual Healing” é tema obrigatório na playlist dos solteiros em noite de Tinder e para os casados naquela noite anual em que fugimos de casa sem miúdos. Ben Healy e Marvin Gaye… uma associação curiosa. Recordemos as primeiras estrofes da música.

“Oh, baby now let’s get down tonight

Oh baby, I’m hot just like an oven

I need some lovin’

And baby, I can’t hold it much longer

It’s getting stronger and stronger”

LaPresse

A liberação de Ben Healy chegou em Fossombrone

Ben Healy saiu do autocarro motivado e com um plano (let’s get down tonight). Foi aquecendo e apanhou a fuga certa (I’m hot just like an oven). Encontrou em Derek Gee e Filippo Zana a companhia certa (I need some lovin’). Entrou na subida de I Cappuccini e por dentro ardia de desejo (I can’t hold it much longer, It’s getting stronger and stronger).

A 53km do final não aguentou mais e deixou-se levar. Subiu Monte delle Cesane e voltou a I Cappuccini porque o show foi tal que o público pediu um encore!

Depois foi desfrutar até Fossombrone e atingir o clímax na meta… “When I get that feeling, I want sexual healing.” O alívio, a cura, a liberação de Ben Healy chegou em Fossombrone depois de a procurar sem êxito com inúmeros ataques na etapa de Lago Laceno, depois de ver escapar por entre os dedos triunfos na Fléche Brabançonne, Amstel Gold Race e Liège-Bastogne-Liège.

LaPresse

Roglic e Ineos ao ataque

O mais jovem irlandês a ganhar no Giro de Itália é um espetáculo. Tipos como Ben Healy e Marvin Gaye são carismáticos e quando se tem “motor” não é preciso Auto-Tune nem playback. Ben Healy tem nas pernas o que Marvin Gaye tinha na voz: um dom.

O desejo era forte e Ben Healy não resistiu! Atacou e fez o sexto solo da carreira, o segundo da época após o GP Indústria e Artesanato. Nesse dia foram só 10km desde a subida de Fomello até à meta em Larciano.

Esta é a forma que gosto de fazer as coisas. Sozinho e assim asseguras-te de que vais ganhar.

Ben Healy após vencer o GP Indústria e Artesanato.

Foi a terceira fuga a vencer em oito etapas do Giro. Agora é a vez do teste da verdade: 35km de contrarrelógio – a única etapa que João Almeida foi reconhecer do percurso deste ano. “É bastante rápido, longo, mais de 30km. Gostei do percurso, boa estrada, não tem partes muito técnicas“, disse o líder da UAE-Emirates ao TopCycling.

LaPresse

Almeida chega ao crono após perder 14 segundos três rivais diretos. Primoz Roglic e Ineos ao ataque, uaa! Tao Geoghegan Hart e Geraint Thomas aliaram-se com o esloveno e puseram fogo na corrida.

No Giro é assim, pestanejas no momento errado e perdes um lugar na geral. Evenepoel também ficou a dormir e vai para o contrarrelógio à vontade… mas não à vontadinha.

Subscreve a newsletter semanal para receberes todas as notícias e conteúdo original do TopCycling.pt. Segue-nos nas várias redes sociais Youtube , Instagram , Twitter , e Facebook.

Noticias relacionadas

Omloop Het Nieuwsblad marca o arranque das clássicas – Antevisão

Omloop Het Nieuwsblad marca o arranque das clássicas – Antevisão

Jonas Vingegaard versão 2024 – Inicia temporada esta semana

Jonas Vingegaard versão 2024 – Inicia temporada esta semana

Cinco talentos made in Portugal

Cinco talentos made in Portugal

50.ª Volta ao Algarve – Etapa 5

50.ª Volta ao Algarve – Etapa 5

Utilizamos cookies para garantir a funcionalidade e melhor experiência de navegação no nosso site. Saber mais