Cape Epic 2023: O guia para a maior prova de BTT do mundo

Cape Epic 2023: O guia para a maior prova de BTT do mundo

Este domingo tem início a Absa Cape Epic 2023. De 19 a 26 de março, a maior e mais mediática prova de XCM do mundo vai percorrer os trilhos da África do Sul. A startlist é a demonstração do nível que tem a competição que é considerada a “Volta a França do btt”.

As etapas vão ter transmissão no canal de Youtube ou na página de Facebook das Epic Series e no Topcycling.pt também vais poder acompanhar a prova através dos resumos diários que iremos publicar logo após o final das etapas.

Datas e horários:

  • Prólogo – Domingo, 19 de março – início às 8:00, chegada da última dupla prevista para as 12:30;
  • Etapa 1 – Segunda-feira, 20 de março – início às 6:30, chegada prevista para as 10:30;
  • Etapa 2 – Terça-feira, 21 de março – início às 6:30, chegada prevista para as 11:00;
  • Etapa 3 – Quarta-feira, 22 de março – início às 6:30, chegada prevista para as 11:00;
  • Etapa 4 – Quinta-feira, 23 de março – início às 5:30, chegada prevista para as 09:00;
  • Etapa 5 – Sexta-feira, 24 de março – início às 6:30, chegada prevista para as 10:30;
  • Etapa 6 – Sábado, 25 de março – início às 6:30, chegada prevista para as 09:30;
  • Etapa 7 – Domingo, 26 de março – início às 6:30, chegada prevista para as 09:30.

(Horários Portugal continental).

Os favoritos a vencer a Cape Epic 2023

Geor Egger (Alemanha) e Lukas Baum (Alemanha) – Orbea X Leat X S.C

A dupla de alemães venceu a edição do ano passado, quando se estrearam na própria competição. Na Cape Epic 2023 partem com o dorsal número um, prontos para revalidar o título do ano anterior.

Nino Schurter (Suíça) e Andri Frischknecht (Suíça) Scott Sram Mtb Racing

São a dupla com o ciclista mais emblemático que vai estar presente. Nino Schurter, que já venceu esta corrida duas vezes, seguramente vai ter a atenção de todos os aficionados.

Matthew Beers (África do Sul) e Christopher Blevins (EUA)

É a equipa de fábrica da Specialized, que aposta sempre muito nesta prova e arranca mais um ano com dois atletas experientes como são Matt Beers e Christopher Blevins. Já sabem o que é vencer etapas na Cape Epic, no caso de Beers já venceu em 2021 e Blevins terminou no pódio em 2022.

Fabian Rabensteiner (Itália) e Wout Allenman (Bélgica) – Willier Pirelli

Os vencedores da Andalucía Bike Race já sabem o que é ganhar uma corrida por etapas este ano. Como tal, têm que ser vistos como favoritos a vencer qualquer corrida.

David Valero (Espanha) e Pablo Rodriguez (Espanha) – BH Coloma

O espanhol David Valero é o atual número um do ranking UCI e com a experiência que já tem junto ao seu companheiro Pablo Rodriguez, prometem estar na luta por etapa e pela classificação geral.

Hans Becking (Holanda) e José Dias (Portugal) – Buff Megamo

A dupla da Buff Megamo com o português José Dias terminou na terceira posição em 2021 e em quarto na última edição. A consistência desta dupla é a segurança que iram estar na luta pelo pódio e por vitórias em etapas.

A “segunda vida” de Vincenzo Nibali

Vincenzo Nibali, participará na prova em dupla com o compatriota Samuele Poro. Esta dupla de italianos juntou-se após ambos os seus parceiros não poderem estar à partida devido a quedas. Mas é mais uma dupla que terá bastante atenção do público com todo um campeão como é Vicenzo Nibali. O corredor italiano após retirar-se do ciclismo de estrada abraçou o btt e um competidor vai ser sempre um competidor.

As favoritas a vencer a Cape Epic 2023:  

Sofía Gomez (Argentina) e Katerina Nash (República Checa) – Ninety One-Songo-Specialized

A argentina Sofía  Gomez fez parte da dupla vencedora da edição transata. Este ano, forma nova dupla com Katerina Nash e são certamente candidatas a levar-se a Cape Epic 2023.

Greete Steinburg (Estónia) e Monica Calderon (Colômbia) – Cannondale Vas Arabay

Esta dupla estreia-se na Cape Epic mas promete ser bastante equilibrada e quem sabe se não será a surpresa desta edição.

Kim le Court (Mauritânia) e Vera Looser (Namíbia) – Efficient Infiniti Insure

Esta dupla venceu a Wines2Wines, outro dos eventos da Epic Series em Outubro. Como tal já têm bastante experiência em competições desta dimensão, o que vai ser um ponto a favor desta dupla africana.

O percurso

A Absa Cape Epic 2023 soma um total de 648 quilómetros com cerca de 15500 metros de desnível acumulado que serão distribuídos pelos oito dias de competição.

O prólogo irá servir para marcar as primeiras diferenças entre as duplas ao longo dos 27 quilómetros com pouco mais de 700 metros de acumulado. Irá servir essencialmente para definir os primeiros líderes da competição.

A primeira etapa será o primeiro grande teste. Com partida e chegada em Hermanus, os 98 quilómetros de constante sobe e desce vão ditar as primeiras diferenças entre as duplas mais fortes.

A segunda etapa apesar de mais extensa, é um pouco mais simpática em termos de altimetria. Os 116 quilómetros podem dividir-se em três partes: uma primeira parte mais plana à saída de Hermanus, uma segunda parte onde estão colocadas as duas subidas do dia, e a terceira parte semelhante à primeira com o retorno a Hermanus.

A terceira etapa será um dia com o início relativamente tranquilo, mas com bastante dificuldade depois de passado o quilómetro 60 onde até à meta serão 40 quilómetros bastante duros.

A quarta etapa será o dia mais curto desta edição da Absa Cape Epic (à exceção do prólogo). Serão 47 quilómetros com quase 900 metros de acumulado com partida e chegada em Oak Valley Estate.

A quinta etapa está marcada como o início das decisões. Será o primeiro dos últimos três dias duríssimos de competição. Os 102 quilómetros com mais de 2400 metros de acumulado irão testar as forças dos líderes e certamente causarão muitas dificuldades a todos os participantes.

A sexta etapa tem bastante dureza concentrada ao longo de toda a etapa. Os 78 quilómetros com 2300 metros de desnível positivo vão estar, certamente, bastante entretidos. O cansaço com os seis dias de competição que as duplas já irão ter, vai fazer com que as diferenças sejam bastante maiores.

Para o último dia de competição estão guardadas as duas subidas mais longas e mais duras da competição. Será o dia das decisões finais. As duplas que melhor superarem os 80 quilómetros com 2400 metros de acumulado poderão levar não só a vitória de etapa, mas também a classificação geral.

Os portugueses em prova

Sem dúvida que o destaque vai para José Dias da Buff Megamo Team, que irá fazer dupla com o holandês Hans Becking. A dupla irá lutar pelo pódio e por alguma vitória de etapa. José Dias será o único português a competir na categoria UCI.

Nas restantes categorias iremos ter mais 13 portugueses: Francisco Franca e João Pacheco; Tiago Silva e Tiago Lopes; Rodrigo Cunha e Lourenço Lobo; Miguel Dieckmann que irá fazer dupla com o brasileiro Walter Mattos; João Firmino que fará dupla com o argentino Joaquin Silva; Bruno Santos que fará dupla com a angolana Megan Brechet; Ricardo Ramos em conjunto com o espanhol Francisco Vera; Carlos Lobo com o angolano Ricardo Henriques; Jorge Manso com o irlandês Michael Miach e Pedro Carvalho com a moçambicana Tatiana Fonseca.

Por: Tomás Martins

Subscreve a newsletter semanal para receberes todas as notícias e conteúdo original do TopCycling.pt. Segue-nos nas várias redes sociais YoutubeInstagramTwitter e Facebook.

Noticias relacionadas

Volta à Suíça, etapa 7 – UAE Emirates assusta para o Tour

Volta à Suíça, etapa 7 – UAE Emirates assusta para o Tour

Volta à Suíça, etapa 6 – O dia de João Almeida

Volta à Suíça, etapa 6 – O dia de João Almeida

Volta à Suíça – Etapa 5 – Espetáculo de João Almeida

Volta à Suíça – Etapa 5 – Espetáculo de João Almeida

Granfondo Portimão 2024 – O ultimo desafio do ano

Granfondo Portimão 2024 – O ultimo desafio do ano

Utilizamos cookies para garantir a funcionalidade e melhor experiência de navegação no nosso site. Saber mais