Teste – Specialized Turbo Kenevo SL

Teste – Specialized Turbo Kenevo SL

Em Março tive a oportunidade de assistir em Madrid ao lançamento das novas Specialized Turbo Levo e Specialized Turbo Kenevo SL, e nessa ocasião a bicicleta que mais me impressionou pelo seu aspecto “aligeirado”, foi a Kenevo SL. (podes ver artigo aqui)

Como bem sabemos entre o ver e o testar há uma diferença grande, e 7 meses depois de ver na apresentação tive finalmente a oportunidade de testar “este bicho”, desculpem a expressão, mas é mesmo “um bicho” papa descidas!

O teste em vídeo

Não se trata só de uma bicicleta mais leve

Esta bicicleta não é só direccionada ao utilizador que quer ir para a montanha subir rápido, e sair de lá com o máximo de descidas feitas num curto espaço de tempo, é direccionada ao utilizador que quer descer rápido, que explora todo o potêncial de uma bicicleta, que se importa com os ângulos de direcção, com a forma como suspensão e amortecedor trabalham, com a distância entre eixos, pressões dos pneus, etc.

É uma verdadeira bicicleta de Enduro.

A Specialized conseguiu fazer uma bicicleta eléctrica com 170mm. de curso a pesar somente 18,8kg’s. A Kenevo SL pesa só mais 4 kg’s. que a sua irmã não eléctrica Specialized Enduro, na qual baseia toda a geometria, o que a torna numa bicicleta que oferece sensações a descer muito perto de uma bicicleta de enduro sem motor.

Isto deve-se não só ao facto de ser leve (enquadrando o peso nas bicicletas eléctricas), mas também à geometria e comportamento de todo o conjunto.

O quadro em carbono, bateria e motor de baixo peso, rodas 29′, pneus avantajados, 170mm. de curso de suspensão, 62,5º de ângulo de direcção, e o sistema de amortecedor “low link” (com 6 pivots) de baixo centro de gravidade funciona de uma forma à qual ninguém fica indiferente.

A Specialized Turbo Kenevo é um marco no segmento das BTT eléctricas de longo curso, existem as outras, e esta.

Filosofia “S-sizing”

Nesta nova filosofia de tamanhos da Specialized existem 6 tamanhos diferentes de quadro, que não se destinam somente a pessoas de tamanho diferente mas também a experiências de BTT diferentes. A nova Turbo Kenevo SL segue assim os passos da Turbo Levo.

Este conceito começa no tamanho S1 (XS) e vai até ao S6 (XXL), acaba por existir mais um tamanho que na bicicleta antiga.

Como interpretamos este conceito?

No meu caso sou um “L” no conceito de tamanhos tradicional, na Specialized Turbo Kenevo SL sou um S4, mas poderei usar um S3 ou um S5 caso procure experiencias diferentes de BTT.

Se optar por um S3 (distância entre eixos mais curta), terei uma bicicleta mais direcionada para os trilhos sinuosos, uma bicicleta mais ágil e manobrável nesse tipo de terreno, se optar por um S5 (distância maior entre eixos e maior angulo de abertura na testa de quadro), terei uma bicicleta mais estável e que me permite ir mais rápido em trilhos longos, com saltos e “verticais” maiores.

Geometria ajustável

Além de basear a geometria da Kenevo SL na Specialized Enduro, a Specialized também dotou esta bicicleta com a ajustabilidade da Specailized Turbo Levo.

Os mais sensíveis a ângulos e medidas terão entretenimento garantido. No pivot “horst link” e no interior da caixa de direcção existe um “Flip Chip”, ou seja, é possível através da troca de posição destas peças alterar a altura do bloco depadaleiro, distância entre eixos e angulo de direcção.

Na Kenevo SL é possível alterar a altura do eixo pedaleiro (pode variar 6mm.), a distância entre eixos e ainda o ângulo da caixa de direcção (que pode ser de 62,5.º; 63,5.º; ou 64,5.º).

Conceito SL

A Kenevo SL 2022 foi desenvolvida com o conceito “”super light” (SL) da Specialized, já aplicado noutros modelos da marca como a Creo SL ou a Levo SL, entre outras. Tem o motor SL 1.1 da própria marca, que fornece até 240 watts de potência e 35 Nm de torque e uma bateria mais compacta (conjunto motor/bateria pesam 3,7 kgs.)

Com motor e bateria mais compactos que o habitual noutras marcas, e equipando esta versão com componentes topo de gama, a Specialized consegue um peso impressionante de 18,8 kgs. numa bicicleta eléctrica com 170mm. de curso

Ter uma bateria mais pequena não significa ter menos autonomia.

Apesar do motor e bateria serem mais compactos (à primeira vista a Kenevo SL nem parece eléctrica), os senhores da Specialized conseguiram obter uma autonomia bastante interessante, visto o motor ser de baixa potência.

Assim conseguem menor consumo de energia, e por sua vez ter uma óptima autonomia mesmo com uma bateria fina de 320Wh armazenada dentro do tubo inferior.

A marca anuncia 4.5h. de autonomia. Eu consegui fazer voltas de 2h./2.5h., entre 25 e 30 km’s com mais de 1000 metros de acumulado em subida (o acumulado de subida é a verdadeira referência de autonomia nestas bicicletas), feitos maioritariamente no modo ECO (o mais económico, com menos percentagem de assistência) e terminando ainda com cerca de 25/30% de bateria.

Com o “Range Extender” (bateria extra que se coloca no local da grade de bidom) consegue-se claramente as 4.5h. anunciadas pela marca, pois este aumenta em 50% a capacidade de bateria da bicicleta.

A duração da bateria (sem o extender) chegou bem para sair da serra de Sintra de barriga cheia de trilhos e descidas, e “esgotar a bateria” dos meus braços, pernas e costas. Sim, descer também cansa.

O “Range extender” adiciona peso, mas temos a opção de escolher. Se queremos passar o tempo a curtir muitos trilhos com uma bicicleta próxima de uma não eléctrica (eléctrica super light), ou se queremos mais autonomia para mais quilómetros.

Sem “efeito mota”

A Specialized Kenevo SL não é direccionada para os que gostam do conceito e-bike por ter aquele “boost” tipo mota quando se carrega nos pedais.

O motor SL da Specialized ajuda-te a ir lá para cima, e permite algumas aventuras por locais onde nunca subirias com uma bicicleta não eléctrica, mas não esperes a potência de outros motores que dão aquele “kick” ou “boost” quando colocas o modo Trail ou Turbo, este dá menos assistência e é muito mais suave na ajuda ao ciclista.

A Kenevo SL é uma e-bike feita para o utilizador que valoriza as qualidades de uma bicicleta de montanha não eléctrica, como a leveza, robustez e maneabilidade nos trilhos.

Aqueles que gostam do conceito E-bike pela potência e diversão que estas oferecem a subir, não se importando com o peso extra, devem optar por exemplo, pela Levo (sem o SL). Repara nas diferenças de ambos os motores:

  • Levo – motor 2.2 com 85Nm de troque, e bateria de 700Wh
  • Kenevo SL – motor SL 1.1 com 35Nm de torque e bateria de 320Wh

Conectividade e opções de ajuste

Ligando a bicicleta à aplicação Specialized Mission Control (processo que efectuei de uma forma rápida e simples), temos acesso a todo um lote de possibilidades de ajuste do motor e painéis do mostrador Master Mind (ecrã integrado no quadro).

Além de podermos alterar a informação mostrada no ecrã master mind, podemos por exemplo alterar a percentagem de assistência que queremos do motor em cada modo, ou definir outras coisas como o tempo da volta que vamos fazer e pedalar no modo “smart control” que gere a energia e assistência dada pelo motor para fazermos toda a volta sem correr o risco de ficar sem bateria antes do final.

Para variar entre os 3 modos de assistência, ou alterar a informação disponível no painel master mind, os controlos colocados junto do punho esquerdo são intuitivos e de fácil acesso, mesmo com a terpidação dos trilhos.

Sistema SWAT

É um sistema já conhecido nos últimos modelos de bicicletas de montanha da Specialized, já o mostrámos também no teste da Stumpjumper (que podes ver aqui), e o chato deste sistema é que uma vez que nos habituamos a ter, depois é difícil viver sem ele.

O sistema SWAT é toda uma filosofia de aproveitamento de espaços para colocar o que habitualmente temos que carregar “no lombo”.

Muitas bicicletas da Specialized já têm de série a grade de bidom que inclui o espaço para a ferramenta “multi-tool”, mas na Kenevo SL o espaço da caixa de direção é aproveitado para colocar ferramenta.

Equipamento

A versão testada que é a S-Works Kenevo SL (topo de gama da marca), tem o valor de €14.500 e está equipada com tudo o que há de melhor no mercado.

Amortecedor e Suspensão

Numa bicicleta deste género, amortecedor e suspensão assumem uma importância mais relevante do que em bicicletas de montanha mais simples.

Site da Specialized ajuda na afinação

Entre amortecedor e suspensão, as opções de afinação são bastantes e como nem todos os que adquirem uma bicicleta são especialistas, é aconselhável visitar o Specialized Suspension Calculator , uma página na qual a marca ajuda o utilizador a colocar o setup correto na sua bicicleta, basta escolher o modelo da bicicleta e o site ajuda no resto.

O modelo testado vem de fábrica com um amortecedor FOX FLOAT X2 Factory, LSC, LSR, de duas posições, 62.5x230mm, Kashima; e com uma suspensão FOX FLOAT 38 Factory 29, de 170mm. de curso, com 44mm de offset, também Kashima.

Tanto amortecedor como suspensão são equipamento topo de gama da FOX, que além de oferecer muitas possibilidades de afinação e ajustes, revelaram um comportamento irrepreensível. Fazem uma óptima leitura do terreno, notando-se sempre a suavidade e desempenho já habitual na FOX.

Transmissão e espigão telescópico electrónicos

Nesta Turbo Kenevo SL, para onde quer que olhemos tudo é um sonho (o que não surpreende, tendo em conta o preço). A transmissão SRAM XX1 AXS com 12 velocidades e acionamento electrónico por wireless é um “brinquedo fantástico.

Quando falamos em Wireless pode ficar no ar uma certa ideia de fragilidade, mas além de ser extremamente rápido e preciso nas passagens de mudanças, o SRAM XX1 revelou-se também robusto e resistente a alguns descuidos.

Foi a primeira vez que utilizei esta tecnologia da SRAM, as expectativas eram altas e embora exija alguma adaptação no início, confesso que fiquei maravilhado.

Quando estamos a utilizar, a sensação que temos é de ter uma caixa de velocidades de um automóvel com mudanças sequenciais, rápida a precisa em todas as situações.

O sistema Wireless, bem como a forma como a Specialized coloca os comandos e ecrã do motor SL, dão um aspecto “clean” ao Cockpit e quadro.

Também o espigão telescópico é de tecnologia AXS (wireless) da SRAM, O Rockshox Reverb AXS tem uma suavidade no manuseio que não se encontra neste tipo de acessório, quando o acionamento é feito por cabo.

Travões

Os SRAM Code RSC de 4 pistons, com discos de 220mm na frente e 200mm atrás, estiveram sempre impecáveis, até em situações de recurso e de maiores apertos comportaram-se sempre à altura do conjunto.

Pneus

Para conseguir este peso a marca teve que poupar em todos os pormenores, a Specialized Turbo Kenevo SL vem com pneus Specialized Butcher 2.3, que revelaram uma aderência satisfatória, embora algo macios para zonas de raízes e pedras (cortei duas vezes).

Creio que esta Specialized Kenevo SL ficará bem melhor com os Butcher 2.6 que equipam a sua irmã Turbo Kenevo (sem SL). Fazem muito mais sentido e não comprometem o potencial do conjunto.

Veredicto final

Quando testamos uma bicicleta com um valor de €14.500, temos que ser exigentes na análise das sensações que esta transmite, pois é uma máquina da qual se espera alto desempenho, não um desempenho “mais ou menos”.

Enquanto utilizador comum dotado de uma técnica mediana, fiquei impressionado não só com a leveza da bicicleta mas com o próprio funcionamento de todo o conjunto. É uma bicicleta que também vale pela geometria.

É verdade que estou mais habituado a bicicletas de XC, e tudo o que tenha mais de 140mm. de curso me impressiona, mas fiz coisas com esta bicicleta (a descer), que nunca tinha feito com outras.

Adorei o conceito, é verdade que com uma bicicleta eléctrica se fazem mais descidas no mesmo espaço de tempo, mas também é verdade que a bicicleta eléctrica tira alguma capacidade de manuseamento nos trilhos, pelo peso extra que tem, e nesse aspecto a Specialized oferece uma opção ao utilizador.

Quem quer fazer mais descidas num determinado espaço de tempo, sem perder a maneabilidade da bicicleta não eléctrica tem uma opção. De preço elevado, mas existe.

É um valor elevado para a grande maioria dos utilizadores, mas quem tem a possibilidade financeira e consegue tirar partido de tudo o que esta bicicleta oferece, não ficará decepcionado.

A opinião de um utilizador enduro mais avançado

Acima deixei a minha opinião de utilizador comum, apesar de me desenrascar bem tenho a noção de que não consigo explorar este tipo de bicicletas a 100%, e como tal entreguei-a a um utilizador de enduro experiente e rápido.

Ricardo Vicente é atleta do clube de BTT Bici Sintra, e este ano finalizou o Campeonato Nacional de Enduro na 3.ª posição (categoria Master 30).

Também ele tem uma bicicleta eléctrica de enduro e deixa a sua opinião acerca da Turbo Kenevo SL.

É de facto uma bicicleta fantástica, porque quase não se nota o peso extra por ser eléctrica … a bicicleta em descida tem um comportamento espetacular e diria até que, em algumas zonas a acho melhor que a minha bicicleta normal (não eléctrica), com que faço competição.

Temos que ter a noção que em comparação com outras bicicletas eléctricas, temos que ser mais comedidos na potência que colocamos no motor em subida e que, por ter um motor mais suave, não tem o desempenho em subida como bicicletas mais pesadas e com motores mais potentes.

Nesta bicicleta temos o melhor de dois mundos, por um lado não notamos quase o peso extra por ser eléctrica, o que a torna fantástica nas descidas, e por outro lado temos a assistência eléctrica que nos ajuda a chegar ao topo da montanha mais rápido para iniciar novas descidas.

Ricardo Vicente, atleta de enduro do clube Bicisintra.

(No vídeo do teste colocado no início podes ouvir as palavras de Ricardo Vicente e algumas das suas descidas com a Kenevo SL.)

É verdade que são 14.500,00€ de bicicleta, mas seja pelo desempenho que oferece a descer, pela tecnologia e conectividade, ou pelo equipamento que tem, a Turbo Kenevo SL não defrauda as espectativas de quem procura uma bicicleta eléctrica de alto desempenho nos trilhos.

Quando adquirimos uma bicicleta, adquirimos uma experiência que esperamos ter com aquela bicicleta, que neste caso é muito positiva.

Para veres as especificações completas da bicicleta testada, as várias gamas disponíveis e inclusive comprar on-line podes fazê-lo em www.specialized.pt

Por: Luís Beltrão

Fotografia: Mário Silva

Edição de fotografia: Jorge Branco

Vídeo: Luís Beltrão

Riders: Luís Beltrão e Ricardo Vicente

Subscreve a newsletter semanal para receberes todas as notícias e conteúdo original do TopCycling.pt. Segue-nos nas várias redes sociais Youtube , Instagram , Twitter , e Facebook.

Noticias relacionadas

Bontrager Circuit Wavecell – Unbox e teste

Bontrager Circuit Wavecell – Unbox e teste

Specialized amplia gama da Turbo Levo – modelos mais acessíveis

Specialized amplia gama da Turbo Levo – modelos mais acessíveis

Nova Canyon Torque 2022

Nova Canyon Torque 2022

Anadia 2022 – Europeus Sub-23 de 4 disciplinas

Anadia 2022 – Europeus Sub-23 de 4 disciplinas

No Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a Newsletter

* Preenchimento necesssário

Escolha a newslwtter que pretende receber:

Categorias de Artigos