Teste – Specialized Epic EVO pro

Teste – Specialized Epic EVO pro

Nos últimos anos temos assistido a um crescimento na variedade de escolha das bicicletas, muitos pensarão que é marketing das marcas, mas a verdade é que ano após ano existem mais bicicletas que se podem adequar a cada tipo de utilizador, e é isto que a Specialized fez, a Specialized Epic Evo é uma bicicleta para um utilizador diferente da Specialized Epic.

Por vezes tenho receio de fazer estas comparações (por poderem ser mal interpretadas), mas neste caso vou arriscar.

Imaginem um carro de Rally WRC (isso seria uma Specialized Epic), que foi transformado num Carro de Rally Dakar, ou Rally Raid (isso seria a uma Specialized Epic EVO), rápida na mesma e com algumas das qualidades do carro de rally WRC, mas com uma suspensão mais alta, pneus mais largos e mais alguns pormenores que lhe permitem ser melhor num ambiente diferente.

Quando me perguntaram se queria testar uma Epic EVO eu próprio pensei:

Caramba, uma EVO?

Eu queria testar a Epic. Não me entusiasmou muito mas depois de dar as primeiras pedaladas, o preconceito desapareceu quase de imediato.

Posso mesmo dizer que depois de sensivelmente um mês e vários quilómetros por terreno variado, acredito que esta Epic EVO seria a ideal para muitos dos utilizadores que compram uma Epic.

Porquê?

Porque muitos dos utilizadores da Epic não têm a técnica, por exemplo, de Jordan Sarrou, e a Epic EVO oferece um conforto e uma capacidade de descida bem acima da Epic, ela ensina a descer e perdoa muito mais os erros do que a sua irmã que foi talhada para bater os tempos das pistas de XCO e XCM da taça do mundo.

Na verdade ela foi construída para o utilizador de XC que gosta de descer, que tem técnica e gosta de largar o travão pela serra abaixo, de se divertir nos trilhos sem perder totalmente a capacidade escaladora ou de fazer quilómetros. Neste caso é claramente uma aposta ganha pois ela permite mais diversão e abusos a descer, do que a Epic normal.

Vídeo do teste

Specialized Epic EVO VS. Specialized Epic

A Epic EVO diferencia-se da sua irmã “mais racing”, principalmente por ter mais milímetros de curso de suspensão (120mm na frente e 110mm atrás em vez dos 100/90 da Epic normal), desde logo por não ter o sistema Brain e também pelo quadro, que embora seja a mesma plataforma, tem maior distância entre eixos e uma frente mais aberta.

Também o link que liga o amortecedor ao triângulo traseiro é completamente diferente, sendo este na linha da bicicleta de Trail da marca americana, a Stumjumper. Isto confere-lhe maior rigidez em situações mais extremas.

Vamos analisar as diferenças uma por uma:

Como referi, a Specialized Epic EVO tem um angulo de direcção mais aberto (66,5º em vez dos 67,5º da Epic), melhor para descidas íngremes, e nem vale a pena medir, nas primeiras pedaladas notarás desde logo que tem uma posição muito mais relaxada que a Epic.

Além disso também notarás a bicicleta mais alta, são só mais 20 mm. de curso de suspensão mas notam-se bastante, o que por um lado perdoa mais erros e por outro permite maiores abusos para os que conseguem tirar partido dela.

O que vai causar mais espanto a quem está à espera de ter uma Epic é o facto de não ter o famoso sistema Brain (bandeira da marca e da Specialized Epic), ou nem sequer um bloqueio manual de suspensão e amortecedor no guiador. Esta foi a grande alteração nesta segunda geração da Specialized Epic EVO.

Fiquei um pouco reticente em relação a isto quando dei as primeiras pedaladas, mas após uns dias com a bicicleta e depois de “conversar” com ela e a compreender, penso que o sistema Brain não faz sentido nesta bicicleta.

Já em relação a um manípulo de bloqueio de suspensão no guiador, no mínimo um (fosse para suspensão ou amortecedor) seria bem vindo, afinal de contas ainda estamos a falar de uma bicicleta de XC e não de uma Trail.

Para que serve o sistema Brain, ou os bloqueios de amortecedor e suspensão com manípulo no Guiador?

Para efectuar essa tarefa mais facilmente, ou até automaticamente (no caso do Brain), e por sua vez mais rapidamente.

Por um lado a Specialized Epic EVO não é uma bicicleta feita para competir nas pistas de XCO, não está feita para quem quer competir contra o relógio e tem que ser rápido em tudo, e como tal esses acessórios são dispensáveis, no entanto, pelo menos um manípulo dava jeito porque faz muita diferença quando estamos no terreno a subir e descer (efectuar a tarefa manualmente uma vez, é completamente diferente de efectuar essa tarefa duas vezes, ou seja para o amortecedor e para suspensão).

Não ter o sistema Brain nem manipulo de bloqueio de suspensão, poupa umas gramas e deixa a Epic EVO mais equilibrada na balança quando comparada com a sua irmã mais “light”, mesmo tendo um link e amortecedor mais pesado, pneus e suspensão maiores.

De referir ainda que à semelhança do que a marca americana fez com a Epic, e até com a Stumjumper (bicicleta de Trail), também a Epic Evo não tem o pitot traseiro denominado pela marca como sistema FSR, ou horst link.

Esta foi uma receita que funcionou bem na Epic e nesta também, nada a apontar, o conjunto traseiro da bicicleta é bastante activo e não notei a falta desse sistema nesta bicicleta.

E se a comparamos com a Stumpjumper?

Muitos colocarão esta questão: se é uma bicicleta mais divertida para descer e mais direccionada para os trilhos, porque não uma Stumpjumper?

Posso fundamentar bem a minha opinião neste aspecto, porque a Specialized Stumpjumper foi precisamente a bicicleta que testei antes desta Epic EVO, e são bicicletas muito diferentes. (podes ver o nosso teste à Stumpjumper AQUI)

Eu coloco as coisas assim:

A Epic EVO é uma bicicleta com a qual vocês saem a pedalar de casa e já estão a “curtir” em cima dela, mesmo que seja a rolar numa estrada de terra na deslocação para os trilhos, o “setup” de suspensão e amortecedor permite o bloqueio total tanto de um como de outro, pelo que vocês não vão sentir o “bombear” desagradável do amortecedor e suspensão quando pedalam em terreno plano ou subida, principalmente a pedalar de pé.

Por sua vez, a Speciliazed Stumjumper já é uma bicicleta mais virada para os trilhos e descidas (maior capacidade neste terreno, do que a Epic EVO), o “setup” de suspensão e amortecedor não permite o bloqueio total dos mesmos, e como tal já é uma bicicleta que nos leva a colocá-la no carro e deslocar-nos para a serra com ela no suporte. Claro que, para aqueles que têm “kit de unhas” depois de chegar aos trilhos a Stumpjumper permite muita mais diversão e abusos do que a Epic EVO.

Mais uma vez, bicicletas diferentes para utilizadores diferentes, têm que olhar-se ao espelho e dizer a vocês mesmos que tipo de utilizador são.

Rodas e Pneus

Na linha de todo o conjunto também as rodas são topo de gama, estas Roval Control Carbon, com cubos DT Swiss 350 e aros com 25mm de largura interna, em conjunto com os pneus Ground Control 2.3 (na frente) e Fast Trak 2.3 (atrás) dão à bicicleta uma robustez e aderência fantásticas.

Senti-me surpreendentemente bem com o pneu Ground Control na frente, mas não sendo eu um “endureiro”, nem tendo utilizado joelheiras em nenhuma das minhas saídas com a bicicleta, não abusei muito das inclinações a curvar.

Transmissão

A Specialized Epic EVO Pro 2021 vem equipada Full Shimano XTR 12V., linha topo de gama da marca japonesa, que embora não seja electrónica, é uma transmissão que se revelou muito eficiente em qualquer das situações em que a coloquei à prova. De realçar que não pedalei em tempo de chuva.

Travões (4 pistões)

Os travões, também Shimano XTR, merecem um apontamento de destaque pois são a versão de 4 pistões. Visto ser uma bicicleta com a qual se podem atingir outras velocidades a descer, a Specialized achou por bem reforçar a Epic EVO com esta versão de travões e a verdade é que se nota bastante!

Não terás problemas em parar a Epic EVO quando necessitares, terás sim que te adaptar a eles pois como se costuma dizer, “travam nas horas”!

Sistema Swat

O sistema Swat da Specialized consiste em aproveitar alguns espaços disponíveis nas bicicletas para acondicionar ferramenta, ou outro tipo de acessórios do ciclista.

Nesta versão da Specialized Epic Evo, o espaço da caixa de direcção está engenhosamente aproveitado para acomodar a ferramenta multi-tool. É uma forma de aligeirar os bolsos ou bolsa de ferramenta, e depois de nos habituarmos a este sistema, é difícil viver sem ele.

Amortecedor e Suspensão

A FOX 34 Step-Cast Factory dispensa apresentações, como é habitual na FOX, tem uma leitura do terreno e suavidade fantásticas. Sendo esta suspensão a versão “34”, confere a robustez necessária para quando largas travão em zonas de pedras e raízes, oferecendo mais confiança (nota-se a diferença para uma “32”).

O amortecedor tem uma afinação e comportamento na linha da suspensão, com três posições: fechado, meio aberto e totalmente aberto, sendo que na posição de totalmente aberto tem afinação do “rebound” (recuperação).

Espigão telescópico

Um espigão telescópico numa bicicleta com estas características é digamos que, essencial. Facilita bastante a capacidade técnica do utilizador nas descidas íngremes.

Poderia ser outro, mas o Fox Racing Transfer Factory Series, Kashima Coat, com passagem de cabos interna é simplesmente muito bom. Nada que surpreenda tendo em conta o seu valor.

Em resumo:

Nesta segunda geração da Specialized Epic EVO, a marca conseguiu sem dúvida marcar ainda mais diferença entre ambos os modelos da Epic, sendo que esta segunda geração não esconde aquilo para o qual foi construída: maior diversão nos trilhos.

Esta bicicleta vai deixar plenamente satisfeito aquele que gosta de andar pela serra a fazer trilhos (a subir e a descer), mas que também gosta de chegar a casa com 80 ou 100 quilómetros nas pernas.

Além disso, ao partilhar a mesma plataforma que a Epic, o facto da Epic EVO ter uma maior capacidade nos trilhos do que a sua irmã não lhe retira por completo a capacidade, tanto a rolar como de subir, algo que permite fazer umas maratonas XC quando assim se desejar, lembrando que a Epic original continua a ser a máquina ideal para quem o quer fazer em modo competição.

Para veres as especificações completas da bicicleta testada, e inclusive comprar on-line podes fazê-lo em www.specialized.pt

Por: Luís Beltrão

Fotografia: Mário Silva

Edição de fotografia: Jorge Branco

Vídeo: Luís Beltrão

Rider: Luís Beltrão

Subscreve a newsletter semanal para receberes todas as notícias e conteúdo original do TopCycling.pt. Segue-nos nas várias redes sociais Youtube , Instagram , Twitter , e Facebook.

Noticias relacionadas

Melgaço candidata-se à organização dos Europeus de XCO em 2025

Melgaço candidata-se à organização dos Europeus de XCO em 2025

Novos modelos de carbono Canyon Neuron 2022

Novos modelos de carbono Canyon Neuron 2022

The Alt Tour – Vídeo de como Lachlan Morton fez o Tour de France em modo BikePacking

The Alt Tour – Vídeo de como Lachlan Morton fez o Tour de France em modo BikePacking

Novo capacete Specialized Gambit – Para DH e Enduro

Novo capacete Specialized Gambit – Para DH e Enduro

No Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a Newsletter

* Preenchimento necesssário

Escolha a newslwtter que pretende receber:

Categorias de Artigos