Omloop Het Nieuwsblad – Dylan van Baarle já vence pela Jumbo-Visma, Rui Oliveira top 10

Omloop Het Nieuwsblad – Dylan van Baarle já vence pela Jumbo-Visma, Rui Oliveira top 10

Dylan van Baarle venceu hoje a Omloop Het Nieuwsblad, a primeira clássica da temporada. O neerlandês, estreia-se a vencer pela Jumbo-Visma. Arnaud De Lie foi o segundo, Christophe Laporte o terceiro e o português Rui Oliveira termina no TOP 10.

Foi a 40 quilómetros do final que se efectivou o corte no pelotão que deu origem à fuga da qual sairia o vencedor da corrida, na qual estavam nomes importantes como Jonathan Milan, Florian Vermeersch, Dylan Van Baarle e Mathis Le Berre.

Kevin Geniets e Jasper Stuyven fizeram a perseguição, seguidos posteriormente por Nils Eekhoff, Rui Oliveira, Jan Tratnik e Brent Van Moer.

Dylan van Baarle foi “descarregando” os companheiros de fuga um por um, à medida que as subidas foram surgindo no percurso, o ultimo a resistir foi Mathis Le Berre, que não teve pernas no Kapelmuur, penúltima dificuldade do percurso antes do Bosberg.

Aos 30 anos de idade, Dylan Van Baarle acabou por vencer a Omloop Het Nieuwsblad, cortando a meta a solo e estreando-se a vencer pela Jumbo-Visma, depois de representar a estrutura da Ineos desde 2018. Após vencer em Roubaix e ter sido segundo na Flandres, em 2022, junta mais uma clássica WorldTour ao palmarés. Poderá fazer a dobradinha Omloop-Volta à Flandres, algo que nunca foi conseguido ao longo da história?

Rui Oliveira no top 10

O português da UAE Team Emirates confirma, ano após ano, que pode vencer uma clássica! Na Omloop, Tim Wellens fez uma boa corrida, tentou dar caça a Dylan Van Baarle, mas foi apanhado pelo grupo perseguidor na reta da meta. Integrado no pelotão, Rui Oliveira lançou o sprint e fechou nos 10 primeiros, um feito histórico já que é a primeira vez na carreira que conclui uma clássica WorldTour no top 10.

Foi uma corrida muito dura, das clássicas mais duras que já fiz, houve um ritmo muito forte logo a partir do quilómetro 60/70 de corrida, com muito vento e as equipas a tentarem partir a corrida, como foi o caso Jumbo.

Estive sempre bem mas um corredor caiu à minha frente a cerca de 10 quilómetros do Molenberg, que era um dos pontos importantes da corrida e foi um desgaste enorme a tentar recuperar. Acabei por conseguir e por entrar num bom grupo, tive liberdade para fazer a minha corrida apesar do Tim [Wellens] estar na frente.

No sprint estive perto do top 5, mas em cima do risco de meta ainda fui passado por alguns corredores. Apesar de tudo estou muito satisfeito pois é o meu melhor resultado numa corrida destas características e ao fim de quatro anos no WorldTour consegui demonstrar o meu valor, já procurava isto há muito tempo e não quero ficar por aqui.

Rui Oliveira em declarações ao TopCycling

Vídeo resumo

TOP 10 final

POS.PaísEquipaTempo
01Dylan van Baarle Jumbo-Visma04:54:49
02Arnaud De Lie Lotto Dstny+ 20
03Christophe Laporte Jumbo-Visma+ 20
04Alexander Kristoff Uno-X Pro Cycling Team+ 20
05Tom Pidcock INEOS Grenadiers+ 20
06Davide Ballerini Soudal Quick-Step+ 20
07Nils Politt BORA-hansgrohe+ 20
08Andrea Pasqualon Bahrain Victorious+ 20
09Rui Oliveira UAE Team Emirates+ 20
10Sep Vanmarcke Israel-Premier Tech+ 20

Subscreve a newsletter semanal para receberes todas as notícias e conteúdo original do TopCycling.pt. Segue-nos nas várias redes sociais YoutubeInstagramTwitter e Facebook.

Noticias relacionadas

Seis destaques da Volta a Portugal do Futuro

Seis destaques da Volta a Portugal do Futuro

Bruno Pires já ganha com a Tudor

Bruno Pires já ganha com a Tudor

Evenepoel e Roglic no Dauphiné

Evenepoel e Roglic no Dauphiné

Rui Oliveira fez a festa com Tadej Pogacar no Giro

Rui Oliveira fez a festa com Tadej Pogacar no Giro

Utilizamos cookies para garantir a funcionalidade e melhor experiência de navegação no nosso site. Saber mais