Colnago adopta tecnologia Blockchain, a tecnologia das Bitcoins

Colnago adopta tecnologia Blockchain, a tecnologia das Bitcoins

Começando já pela bicicleta que irá ser utilizada por Tadej Pogacar na prova de fundo dos campeonatos do mundo de ciclismo de estrada na Bégica, a Colnago irá integrar a tecnologia blockchain nas suas novas bicicletas.

De acordo com a marca, será o primeiro fabricante a vincular os seus produtos físicos a uma base de dados virtual deste tipo, liderando assim o caminho para garantir a validade e a prova de propriedade dos novos quadros Colnago. A Colnago começará a aplicar a tecnologia blockchain nos seus quadros a partir de 2022.

O que é a tecnologia Blockchain? A tecnologia das Bitcoins

Blockchain, também referida como Distributed Ledger Technology (DLT), torna a história de qualquer ativo digital inalterável e transparente através de um uso de descentralização e hash criptográfico. Tornou-se famosa por ser aplicada nas conhecidas “Bitcoins” (moeda digital).

As principais características em resumo:

  • Um blockchain é uma base de dados que é armazenada por blocos criptografados e os encadeia, formando uma única fonte cronológica de verdade para os dados.
  • Os activos digitais são distribuídos em vez de copiados ou transferidos, criando um registro imutável de um activo.
  • O activo é descentralizado, permitindo acesso total em tempo real e transparência ao público.
  • Um histórico transparente de mudanças preserva a integridade do documento, o que cria confiança no activo.

A “Blockchain Technology” explicada em vídeo

Ou seja, os quadros Colnago terão o histórico de donos registrado durante toda a sua existência, sem possibilidade de alterar o histórico passado. Como é que isto acrescenta valor? Entre outras formas, um dono de uma bicicleta que correu no Tour de France com um determinado ciclista, saberá e terá isso no registro dessa bicicleta (ou quadro neste caso).

“Seja nos travões de disco, utilização de fibra de carbono ou designs aerodinâmicos, a Colnago sempre foi uma empresa que trouxe inovações ao mercado antes de outras marcas de ciclismo”,

diz Nicola Rosin, CEO da Colnago.

Manolo Bertocchi, Chefe de Marketing da Colnago, acrescenta:

“Temos olhado para a segurança fornecida pela tecnologia blockchain para dar aos nossos clientes a confiança de saber que o quadro que estão a comprar é autêntico, mostrando o histórico de propriedade para sempre. Anunciaremos outras funções baseadas na blockchain no próximo ano. ”

O parceiro da Colnago para implementar esta tecnologia inovadora é a empresa italiana de tecnologia MyLime, que desenvolveu uma forte base de parceiros no mercado de luxo. A MyLime conectará os quadros Colnago ao Automotive Blockchain®, onde os registros de fabrico, transporte e venda de qualquer quadro serão feitos.

Como os dados armazenados no blockchain são distribuídos, estes não podem ser falsificados ou alterados depois de registrados, fornecendo a prova final de propriedade.

A Colnago V3Rs criada por Tadej Pogacar

Os quadros Colnago V3Rs criados por Pogačar nos campeonatos do Mundo no dia 26 de Setembro terão uma pintura especial “Ice & Fire” que o esloveno de 23 anos criou, e serão leiloados no momento do lançamento do novo site e aplicação da Colnago em 2022.

“Foi a primeira vez que criei uma bicicleta, trabalhar com os engenheiros e designers da Colnago foi muito emocionante. A ideia das cores é que a minha cabeça fique fria como gelo durante a corrida, mas as minhas pernas estejam sempre em chamas, e a Colnago entregou cores “Frozen” para representar essa dicotomia. ”

disse Tadej Pogačar

A partir de 2022 Colnago com todo o histórico inalterável

A Colnago passará a adicionar transações de blockchain para equipas e bicicletas de produção em 2022 e as informações sobre o fabrico, venda e propriedade serão armazenadas na plataforma baseada na blockchain do MyLime, onde podem ser vistos ​​por qualquer pessoa.

O parceiro da Colnago, MyLime, desenvolveu e criou uma etiqueta “RFID” que está intrinsecamente ligada ao quadro da bicicleta e concede acesso às informações no passaporte digital da bicicleta através de uma aplicação de smartphone que está vinculada à blockchain.

Quando o quadro é vendido para um novo proprietário, a transferência de propriedade pode ser gerida com o processo certificado do MyLime.

A transparência oferecida pela solução blockchain do MyLime irá fornecer rastreabilidade absoluta e garantir o valor da bicicleta ao longo do tempo.

A marca informou ainda que, juntamente com a MyLime avaliaram as várias tecnologias de blockchain que respeitam os paradigmas de sustentabilidade e escolheram aquela, entre as disponíveis e confiáveis, que melhor limita o uso de recursos computacionais intensivos para validação dos blocos de informação.

Subscreve a newsletter semanal para receberes todas as notícias e conteúdo original do TopCycling.pt. Segue-nos nas várias redes sociais Youtube , Instagram , Twitter , e Facebook.

Noticias relacionadas

Nairo Quintana já só pensa no dia 12 de outubro

Nairo Quintana já só pensa no dia 12 de outubro

‘Matxín’ deixa cargo de director desportivo da UAE Team Emirates na estrada

‘Matxín’ deixa cargo de director desportivo da UAE Team Emirates na estrada

Mathieu van der Poel no primeiro Campeonato do Mundo de Gravel – “É histórico”

Mathieu van der Poel no primeiro Campeonato do Mundo de Gravel – “É histórico”

Travessia dos Pirinéus em bicicleta | Episódio 3

Travessia dos Pirinéus em bicicleta | Episódio 3

No Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Subscreva a Newsletter

* Preenchimento necesssário

Escolha a newslwtter que pretende receber:

Categorias de Artigos