“A modalidade vai crescer globalmente” – entrevista a Tiago Ferreira

“A modalidade vai crescer globalmente” – entrevista a Tiago Ferreira

Tiago Ferreira (DMT Racing Team-Blackjack) foi décimo classificado na primeira Taça do Mundo de Maratonas (XCM) em Nove Mesto. O campeão do Mundo de 2016 falou ao Topcycling sobre o novo formato da competição e sobre a sua temporada.

O início de temporada e os primeiros objetivos

“ Comecei a temporada em Tartedo no fim de janeiro, a pensar no Andalucía Bike Race. Fui para a Andaluzia com o objetivo de fazer um bom resultado, só que o meu colega teve um problema mecânico no primeiro dia e ficamos completamente arredados da classificação geral. “

Depois fiz a primeira prova da Taça de Portugal. Gosto de correr em Portugal, sempre que há possibilidade e consigo conjugar com o meu calendário, gosto de vir cá. Apesar de ter tido uma queda no início, consegui vencer.

” Logo a seguir fui para a Volcat, mas tive problemas com as alergias e sofri bastante. Seguiu-se o campeonato nacional. Foi uma boa prova, podia ter corrido muito bem, mas fiz segundo. Perdi para o José (Dias), que não é vergonha nenhuma e que fez uma corrida mais inteligente do que eu. O meu calendário foi planeado para estar bem na Andaluzia e agora, no campeonato nacional e nas Taças do Mundo. Acho que foi tudo bem feito e sei que estou bem. “

Vitória de Tiago Ferreira na 1ª Taça de Portugal de XCM – Crédito Federação Portuguesa de Ciclismo

A Taça do Mundo em Nove Mesto

“Esta Taça do Mundo não pareceu, mas a prova foi bastante dura, devido à chuva que caiu na sexta-feira anterior que tornou o percurso bastante técnico. Fiquei bastante satisfeito com o meu resultado, porque a corrida parecia estar decidida desde a segunda volta, mas a cinco quilómetros do fim ficou tudo em aberto porque o atleta que ia na frente caiu. Então o grupo que iria disputar o segundo posto, passou a disputar a corrida. Apesar das coisas não estarem a sair como em outros anos, em termos de resultados, eu saí com o objetivo de disputar a corrida. O resultado foi um top 10 mas podia ter sido segundo, ou quarto ou sétimo. Ao sprint tudo pode acontecer e neste caso foi um top 10.”

Tiago Ferreira na Taça do Mundo – Créditos DMT Racing Team Blackjack

O novo formato da Taça do Mundo

“Sem dúvida que estarem todas as modalidades no mesmo recinto, no mesmo fim de semana é inevitavelmente uma mais valia para a modalidade.

A questão de passar na televisão não há como negar que é importantíssimo para nós. Vivemos dos patrocinadores e das marcas e para eles, nada melhor do que passar na televisão. Se este formato se mantiver, a modalidade vai crescer globalmente. Vão aparecer novos patrocinadores, novas equipas. Talvez apareçam mais umas quantas corridas, em vez das quatro deste ano. Vai ter um impacto muito grande no XCM.”

Tiago Ferreira no Andalucía Bike Race

Aspetos a melhorar na nova organização

“Houve muita falta de informação nos abastecimentos, nas feed zones, coordenadas para certos sítios. Acredito que seja a primeira prova deste género para este organizador mas claro há sempre bastante a melhorar.

Por exemplo: à hora que nós partíamos não havia público nenhum, podia-se arranjar uma maneira da nossa corrida se cruzar com uma corrida do cross-country para que as pessoas que estejam a assistir a essa corrida, possam também assistir também à nossa.”

Quais foram as mudanças que o Tiago e a equipa fizeram com este novo formato da Taça do Mundo?

“O que mudou foi o nosso calendário e o objetivo de estarmos bem nestas corridas. Pela primeira vez existe uma Taça do Mundo como deve ser, com uma camisola de líder e transmissão televisiva. Os meus objetivos antes passavam pelo Campeonato da Europa, Campeonato do Mundo e uma ou outra corrida, agora acresce as Taças do Mundo que passaram a ser muito importantes para a equipa.”

Tiago Ferreira no Andalucía Bike Race

Daqui para a frente como está o calendário e quais são os objetivos?

“Agora tenho a próxima Taça do Mundo, em Itália que já não tem nada haver com esta. É uma corrida na Suíça com 100 quilómetros e 3000 metros de acumulado. Se se adapta melhor a mim? Sinceramente já não sei. A planificação foi feita para estar bem neste momento, portanto acho que tem tudo para correr bem. Logo na semana seguinte, o Campeonato da Europa. Depois faço uma corrida por etapas no Norte de Itália e a partir daí começa a preparação para o Campeonato do Mundo.”

Subscreve a newsletter semanal para receberes todas as notícias e conteúdo original do TopCycling.pt. Segue-nos nas várias redes sociais Youtube , Instagram , Twitter , e Facebook.

Este é um artigo premium subscritor.

Subscreve a nossa Newsletter, é grátis, tens acesso a todo o conteúdo e estás a apoiar o projeto.
ou

Noticias relacionadas

Tour de France 2024 | Etapa 14 | Rivalidades que ficam na história

Tour de France 2024 | Etapa 14 | Rivalidades que ficam na história

A nova Top Fuel da Trek | Mais leve e mais versátil

A nova Top Fuel da Trek | Mais leve e mais versátil

Tour de France 2024 | Etapa 13 | Bordures animaram dia de abandonos

Tour de France 2024 | Etapa 13 | Bordures animaram dia de abandonos

Lucas Lopes vence na Volta a Madrid

Lucas Lopes vence na Volta a Madrid

Utilizamos cookies para garantir a funcionalidade e melhor experiência de navegação no nosso site. Saber mais