Um português e um belga entram num bar

Um português e um belga entram num bar

De uma conversa casual nasceu entre dois aficionados nasceu esta história. Luís Beltrão foi a Roubaix unir Rik Van Linden e Joaquim Agostinho.

Imaginem cumprir o sonho de correr a Paris-Roubaix. Foi o que fez o meu colega Luís Beltrão, que pedalou os 170 km da Roubaix Challenge.

Para além do desafio físico a viagem vale pela experiência. É uma viagem à França profunda e a oportunidade de conhecer ciclistas amadores de todo o mundo.

Quis o destino que o Luís Beltrão se alojasse no mesmo hotel que Gert Van Linden, sobrinho de um craque: Rik Van Linden.

O mural que dá as boas-vindas aos participantes na Roubaix Challenge.
Créditos:TopCycling

Rik Van Linden partilhou pelotão com Eddy Merckx

Sprinter robusto e classicómano de referência nos anos 70. Van Linden fechou a carreira em 1982 com 110 vitórias!

Supomos que as contas feitas pelo belga incluem kermesses e critérios, já que nas bases de dados não aparecem tantas.

Foi um período notável do ciclismo. Rik Van Linden partilhou pelotão com Eddy Merckx e Roger De Vlaeminck.

Van Linden ganhou nove etapas no Giro, quatro no Tour e duas na Vuelta.

Anos 50 e 70 viveu-se o auge do automóvel

A nível da sociedade o cenário era menos favorável à bicicleta. Entre meados dos anos 50 e 70 viveu-se o auge do automóvel.

O carro representava o modernismo, qualquer sítio era bom para estacionar e quanto mais próximo dos centros histórico melhor.

Há males que vêm por bem e a crise do petróleo no Médio Oriente, em 1973, obrigou a parar e a refletir. Cidades como Amesterdão e Copenhaga marcaram o caminho na reconquista de espaços públicos para peões e ciclistas.

Créditos: TopCycling

Ganhou a Paris-Tours como estagiário

Voltemos a Van Linden, de nome próprio Rik. Chamar-se Rik e ser ciclista na Bélgica não é para qualquer um.

Rik Van Steenbergen (Rik I) e Rik Van Looy (Rik II) deixaram a fasquia elevada. Van Linden não foi um fora de série, mas foi um corredor valioso.

Em 1972 ganhou a Paris-Tours como estagiário, venceu etapas nas três grandes Voltas e venceu a classificação por pontos no Tour de France.

O irmão Alex também foi pro e competiram parte da carreira nas mesmas equipas. Ainda se lembram de como começou a história?

Foi graças a um casual encontro num hotel de Roubaix que iniciamos esta viagem aos anos 70.

Rik Van Linden foi colega de Joaquim Agostinho

O que não sabíamos é que íamos encontrar outra coincidência. Em 1972 Rik Van Linden foi colega de Joaquim Agostinho na Van Cauter-Magniflex-De Gribaldy.

Joaquim Agostinho faleceu a 10 de maio de 1984

Eram outros tempos. Lá fora o fenómeno de Brejenjas corria pela formação belga, em Portugal representava o Sporting.

Foi de verde e branco que fez o tri na Volta. O mais notável é que o fez após cair na Volta a Espanha, a caminho de Tarragona. Foi a primeira de várias lesões sérias a nível do crânio.

Em Roubaix recordámos Rik Van Linden. Este domingo recordem também Joaquim Agostinho que faria 81 anos.

Noticias relacionadas

Giro d’Itália 2024 – Etapa 14 – CRI

Giro d’Itália 2024 – Etapa 14 – CRI

Giro d’Itália 2024 – Etapa 13

Giro d’Itália 2024 – Etapa 13

Giro d’Itália 2024 – Etapa 12 – Lição de resiliência de Julian Alaphilippe

Giro d’Itália 2024 – Etapa 12 – Lição de resiliência de Julian Alaphilippe

Specialized lança Novas S-Works com o novo SRAM Red AXS

Specialized lança Novas S-Works com o novo SRAM Red AXS

Utilizamos cookies para garantir a funcionalidade e melhor experiência de navegação no nosso site. Saber mais