Specialized Epic 8 – Primeiro contacto

Specialized Epic 8 – Primeiro contacto

A Specialized acaba de lançar a tão aguardada oitava geração da sua lendária bicicleta de montanha, a Specialized Epic 8. A oitava geração apresenta uma série de atualizações e mudanças significativas.

Já tive a oportunidade de pedalar com a bicicleta (durante um dia), neste artigo mostro as novidades e faço a análise do modelo após este primeiro contacto.

Vídeo

Um pouco de história

Criada em 1990, a primeira Specialized Epic (que por esta altura tinha a denominação de Stumpjumper Epic) surgiu com o propósito de ser uma bicicleta de montanha competitiva, para atender às demandas dos circuitos de XCO da altura.

1990 Stumpjumper Epic

Rapidamente se tornou num “best-seller” da Specialized, ao longo dos anos esta bicicleta icónica passou por várias fases de evolução, adaptando-se às necessidades dos ciclistas de montanha, aos circuitos e ao que o mercado exigia.

Em 2002 surgiu a primeira Epic com sistema Brain, um sistema de suspensão inovador que se baseava numa válvula de inércia que permitia distinguir as forças da pedalada e os impactos externos, ajustando automaticamente a rigidez da suspensão de acordo com a situação.

Specialized Epic 2002

O sistema de suspensão Brain evoluiu ao longo dos anos, chegando mesmo a estar presente noutros modelos da marca, como a Stumpjumper (uma bicicleta de All Mountain), tornando-se numa “imagem de marca” da Specialized.

Adeus sistema Brain

Uma das mudanças mais notáveis é a ausência do sistema Brain, uma característica distintiva das versões anteriores da Epic. Após mais de 20 anos com o Brain, período no qual tanto a bicicleta como o próprio sistema evoluíram, a Specialized abdica em definitivo do sistema que chegou a ser “a bandeira” da marca nos modelos de BTT.

Como refiro no vídeo, com a evolução dos circuitos de Cross-Country (XC) e do próprio BTT, as bicicletas de XC evoluíram para ter mais curso de suspensão e o Brain deixou de fazer tanto sentido como fazia em suspensões de 90 ou 100mm.

A ausência do sistema Brain permite que, juntamente com as técnicas e carbono utilizados para o desenvolvimento do quadro, esta versão seja 76 gramas mais leve que a versão anterior, isto apesar de lhe terem adicionado o sistema SWAT e batentes de direção.

Além do sistema SWAT e batentes de direção, o quadro da Epic ganha uma proteção inferior bem “avantajada” e guia de corrente para evitar chatices nos trilhos.

Proteção inferior de quadro, na linha do modelo Stumpjumper.
A versão testada tem guia de corrente e potenciómetro de série.

Bloqueio remoto e 120mm.

Embora tenha mais novidades, no que respeita a sensações de pedalada a Specialized Epic 8 é muito parecida com a antiga Epic EVO, mas melhor, porque vem equipada com um sistema de bloqueio remoto manual de amortecedor e suspensão, localizado no guiador.

Bloqueio remoto manual de amortecedor e suspensão

Esta mudança deixa o controlo do comportamento do amortecedor e suspensão entregues ao ciclista. Na versão testada o controlo remoto (tipo grip shift) é muito intuitivo e fácil de accionar, depois de estarmos habituados ajustamos facilmente a suspensão de acordo com as condições do terreno.

Outra novidade importante é o aumento do curso do amortecedor e suspensão para 120mm, semelhante ao modelo anterior Epic EVO. É uma alteração que vai ao encontro das necessidades actuais e da industria no geral, os 120mm. estão implementados nas bicicletas de XC de suspensão total.

Os 120mm. proporcionam maior capacidade para zonas e trilhos mais complicados, além de uma condução mais suave em terrenos acidentados. Além disso, o ângulo de direção de 66,4 graus confere maior estabilidade e controlo nas descidas mais íngremes.

Sistema SWAT é bem vindo

Um dos destaques desta Specialized Epic 8 é o sistema SWAT, um espaço de armazenamento integrado no quadro que permite ao ciclista transportar ferramentas, comida ou roupa extra sem a necessidade de utilizar bolsas ou mochilas adicionais.

Sistema SWAT

A Specialized foi pioneira neste sistema e na minha opinião só peca por tardio neste modelo, faz todo o sentido numa máquina de XC Maratona, onde os ciclistas passam longas horas em cima da bicicleta e necessitam transportar vários itens de material consigo.

Sistema SWAT

Esta característica acrescenta praticidade e versatilidade à bicicleta, tornando-a ideal para longas jornadas ou aventuras de um dia inteiro.

Amortecedor e suspensão específicos

O amortecedor e suspensão foram desenvolvidos especificamente para este modelo em colaboração com a RockShox, não vos posso dizer que notei algo de especial, o que notei é que têm uma boa leitura do terreno e um comportamento que nos dá confiança mesmo no primeiro contacto com a bicicleta.

Sem integração

A nova Epic não tem integração de cabos, uma tendência atual em quase todos os modelos de bicicletas, seja Estrada, BTT ou Gravel.

A vantagem

Por um lado, a ausência de cabos internos facilita a manutenção da bicicleta, um aspecto crucial especialmente em bicicletas de montanha que enfrentam condições adversas com lama e poeiras, além de serem expostas a mais lavagens.

Com cabos externos, ciclista ou mecânico têm um acesso mais fácil para limpeza, lubrificação, ajustes e substituição de componentes.

A desvantagem

A desvantagem desta abordagem é estética, já se sabe que os olhos são os que comem primeiro e alguns utilizadores, na hora de comprar, não têm em conta os aspectos práticos, mas sim os estéticos. As bicicletas com integração de cabos tendem a ter um design mais limpo e elegante, sem cabos visíveis, o que pode ser considerado mais atrativo para alguns ciclistas em termos de aparência.

Versão S-Works é de uma liga superior

Na versão topo de gama da Specialized Epic 8, as diferenças vão além do simples tipo de carbono utilizado. É a única da gama com alguma integração de cabos e a suspensão inteligente RockShox Flight Attendant.

O sistema de suspensão Flight Attendant é considerado por muitos como o mais avançado do momento. O Flight Attendant é único, no sentido em que é capaz de se ajustar automaticamente, levando em consideração o tipo de ciclista e as condições do terreno em tempo real.

Ao analisar constantemente os dados do percurso, o sistema é capaz de antecipar e ajustar a configuração da suspensão para cada momento da pedalada, proporcionando a melhor experiência ao ciclista, independentemente das exigências do trilho.

Veredicto final

Em suma, a oitava geração da Specialized Epic representa uma revolução marcante na história deste icónico modelo da Specialized.

Tem um design simples, características práticas e um desempenho que não vai defraudar tanto os entusiastas como os atletas de XC que pretendem competir, esta é uma bicicleta “pura e dura” de BTT, uma bicicleta de desempenho e ao mesmo tempo prática em todos os momentos.

Disponibilidade e preços

Podes ver a gama completa, cores, disponibilidade e preços da Specialized Epic 8 AQUI.

Subscreve a newsletter semanal para receberes todas as notícias e conteúdo original do TopCycling.pt. Segue-nos nas várias redes sociais Youtube , Instagram , Twitter , e Facebook.

Noticias relacionadas

A nova Top Fuel da Trek | Mais leve e mais versátil

A nova Top Fuel da Trek | Mais leve e mais versátil

Os novos sapatos de montanha da Trek com tecnologia METNET

Os novos sapatos de montanha da Trek com tecnologia METNET

Granfondo do Ézaro Fin do Camiño com a Specialized Roubaix

Granfondo do Ézaro Fin do Camiño com a Specialized Roubaix

Taça do Mundo de XCO – Ronda 6: Les Gets

Taça do Mundo de XCO – Ronda 6: Les Gets

Utilizamos cookies para garantir a funcionalidade e melhor experiência de navegação no nosso site. Saber mais