Milão-Sanremo 2024 – Foi emoção até à linha de meta

Milão-Sanremo 2024 – Foi emoção até à linha de meta

A Milão-Sanremo 2024, primeiro monumento da temporada, proporcionou mais uma emocionante edição num percurso longo e desgastante de quase 300 quilómetros como é habitual, passando pelos locais emblemáticos como Capi, Cipressa e Poggio.

Créditos: LaPresse

A subida da Cipressa, como habitualmente, foi determinante na seleção do pelotão, deixando para trás nomes de peso como Jonathan Milan, Alexander Kristoff e Christophe Laporte. No entanto, ficaram homens rápidos no grupo da frente e foi na ascensão do Poggio que o verdadeiro espetáculo aconteceu, mas não como nos últimos anos.

Créditos: LaPresse

Tadej Pogačar, depois de ter colocado a equipa a trabalho nas subidas da Cipressa e Poggio, foi o primeiro a tentar fazer diferenças com um ataque a pouco mais de um quilómetro do alto do Poggio, com Mathieu Van der Poel a responder de imediato.

Tadej Pogacar e Mathieu van der Poel chegaram a ter alguma vantagem mas Tom Pidcock fechou o espaço na descida e o pelotão seguiu compacto para o final, com ciclistas como Alberto Bettiol, Filippo Ganna, Mads Pedersen, Jasper Stuyven, Julian Alaphilippe, Michael Matthews e Matej Mohorič a manterem-se na luta pela vitória.

Num momento surpreendente, Matteo Sobrero tentou surpreender o pelotão, mas foi alcançado por Pidcock, que se destacou nos metros finais.

No sprint final, Michael Matthews surgiu com uma velocidade e força impressionantes, mas foi Jasper Philipsen quem se destacou e acabou por ser mais rápido nos últimos metros, conquistando a vitória numa emocionante chegada à Via Roma, por menos de uma roda de diferença para Matthews.

A Milão-Sanremo 2024 foi uma edição particularmente espetacular, com vários ataques e respostas dos favoritos, acabando no entanto por regressar a um desfecho com vitória de um sprinter, com Jasper Philipsen a inscrever o seu nome na história da competição pela porta grande, tendo Michael Matthews e Tadej Pogacar completado o pódio na segunda e terceira posição respectivamente.

Créditos: LaPresse

É uma sensação incrível vencer a Milão-Sanremo. Deixa-me muito orgulhoso e feliz, especialmente depois do lançamento que recebi de Mathieu van der Poel. Foi uma corrida rápida durante todo o dia, mas senti-me muito bem o tempo todo. Acreditei em mim mesmo, mas tudo tinha que correr com perfeição.

Não estava acostumado a sprintar depois de 300 kms. e pude sentir a diferença. Não esperava que Michael Matthews estivesse tão bem, mas estou feliz por ter conseguido vencê-lo.

Jasper Philipsen

Jasper Philipsen, que tinha confessado ao Topcyling em entrevista que um dos seus objectivos de carreira era vencer um monumento, outro um mundial, o monumento já está.

Eu tenho muitos objetivos como tentar ser campeão do mundo, europeu, nacional… um dia. Um Monumento e um Mundial são objetivos de carreira, mas uma camisola verde no Tour de France também. Se conseguir pelo menos um dos itens na lista já seria bom”.

Jasper Philipsen ao Topcycling em janeiro de 2023.

Venceu um monumento, e teve no pódio o seu amigo de longa data Tadej Pogacar. Na imagem em baixo, ambos na Volta ao Algarve em 2019.

Créditos: TopCycling

Vídeo resumo

TOP 10

POSCICLISTA – EQUIPATEMPO
01PHILIPSEN Jasper – Alpecin-Deceuninck06:14:44
02MATTHEWS Michael T- eam Jayco-AlUla+ 00
03POGACAR Tadej – UAE Team Emirates+ 00
04PEDERSEN Mads – Lidl-Trek+ 00
05BETTIOL Alberto – EF Education-EasyPost+ 00
06MOHORIC Matej – Bahrain Victorious+ 00
07VAN GILS Maxim – Lotto Dstny+ 00
08STUYVEN Jasper – Lidl-Trek+ 00
09ALAPHILIPPE Julian – Soudal Quick-Step+ 00
10VAN DER POEL Mathieu – Alpecin-Deceuninck+ 00

Noticias relacionadas

Os novos sapatos de BTT Ride Concepts Livewire

Os novos sapatos de BTT Ride Concepts Livewire

Taça do Mundo de XCO | Ronda 1 | Mairiporã, Brasil

Taça do Mundo de XCO | Ronda 1 | Mairiporã, Brasil

João Almeida nas clássicas das Ardenas | Dias e horários das transmissões no Eurosport

João Almeida nas clássicas das Ardenas | Dias e horários das transmissões no Eurosport

Paris – Roubaix Challenge | Como ir viver o inferno do norte

Paris – Roubaix Challenge | Como ir viver o inferno do norte

Utilizamos cookies para garantir a funcionalidade e melhor experiência de navegação no nosso site. Saber mais